Apple lança novo ataque a smartphones da Samsung

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 11:02 BRST
 

13 Fev (Reuters) - A Apple elevou a temperatura de uma batalha mundial de patentes cada vez mais intensa contra a Samsung Electronics ao tomar por alvo o mais recente modelo da companhia equipado com o software Android, do Google, Sistema que vem ganhando mercado rapidamente, o que pode afetar outros fabricantes que utilizam essa plataforma.

A Apple solicitou à justiça federal dos Estados Unidos que proíba a venda dos novos celulares inteligentes Galaxy Nexus, da Samsung, equipados com a mais recente versão do Android, conhecida como Ice Cream Sandwich, alegando quatro violações de patentes, entre as quais sobre o sistema de comando por voz.

O Galaxy Nexus, cujo lançamento oficial foi adiado pela Samsung em outubro em respeito à morte de Steven Jobs, co-fundador da Apple, é o primeiro celular inteligente equipado com a mais nova versão do Android, antes que a plataforma seja amplamente adotada por fabricantes de hardware como a HTC e a Motorola Mobility que também estão envolvidas em disputas de patentes separadas com a Apple.

Em um processo apresentado na semana passada em San Jose, Califórnia, a Apple afirma que o Galaxy Nexus viola patentes que representam recursos os quais compradores esperam encontrar em seus produtos. Entre eles está destravar um aparelho por deslizamento de imagem, e a busca de informações por voz.

"O Google não tem como negar sua responsabilidade total em caso de constatação de qualquer violação. Uma liminar preliminar não proibiria a venda de um Galaxy Nexus porque ele tem esse nome ou se parece com os demais Galaxy: tudo gira em torno das patentes que ele supostamente desrespeita", disse Florian Meuller, especialista independente em patentes.

"Tenho certeza de que a petição de uma liminar preliminar se refere ao Galaxy Nexus porque ele é tão novo e tão importante", disse.

A Samsung anunciou em comunicado na segunda-feira estar informada sobre a petição da Apple na Califórnia.

"Continuamos a afirmar nossos direitos de propriedade intelectual e a nos defendermos contra a alegações da Apple, para garantir nossa inovação e crescimento continuados no negócio de comunicações móveis", afirmou a Samsung em comunicado.

(Por David Henry em Nova York e Miyoung Kim em Seul)