Com aproximação de eleição, Internet no Irã sofre interrupções

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 11:19 BRST
 

Por Marcus George

DUBAI, 14 Fev (Reuters) - Milhões de iranianos sofreram recentemente graves interrupções no acesso a contas de email e a sites de redes sociais da Internet, aumentando os temores de que as autoridades estejam acelerando a censura a partidários da oposição antes das eleições parlamentares no próximo mês.

Os iranianos enfrentam obstáculos cada vez maiores para usar a Internet desde que partidários da oposição usaram sites da rede social para organizar protestos depois da contestada reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad em 2009.

O país se prepara para realizar eleições parlamentares em 2 de março, a primeira vez que os iranianos irão às urnas desde a reeleição de Ahmadinejad. O governo negou qualquer fraude naquela votação, o que provocou os protestos nas ruas que foram reprimidos violentamente pelos serviços de segurança.

O novo bloqueio na Internet afetou as formas mais comuns de conexões seguras desde sexta-feira, segundo peritos estrangeiros e blogueiros iranianos. O tráfego teria voltado ao normal na segunda-feira.

"Eu não consegui abrir páginas durante dias, mas agora voltou a funcionar, embora de forma lenta", disse Hamid Reza, estudante de 20 anos de Teerã que relutou em dar seu sobrenome.

Aparentemente o corte tinha por alvo os sites internacionais criptografados fora do Irã, que dependem do protocolo Secure Sockets Layer, o qual exibe endereços iniciados por https, segundo Earl Zmijewski, da Renesys, uma empresa norte-americana que rastreia o tráfego da Internet no mundo.

O Google, que usa SSL para seu serviço de Gmail, divulgou que o tráfego do Irã para seu sistema de email caiu repentinamente.

O Ministro das Comunicações e Tecnologia do Irã negou conhecimento da interrupção, dizendo que a origem estava em outro lugar.