Apple reúne investidores com ações em alta recorde

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012 16:25 BRST
 

Por Poornima Gupta

SAN FRANCISCO, 22 Fev (Reuters) - O presidente-executivo da Apple Tim Cook está em uma posição invejável - liderando o mercado e com preços de ações que parecem desafiar a gravidade.

Porém, conforme se aproxima o encontro anual com acionistas, alguns problemas podem gerar angústia. O principal deles está na China, onde condições ruins de trabalho chamam atenção, e o iPad está sob ataque.

O encontro desta quinta-feira ocorre dias após a ação da Apple atingir um novo recorde de alta a 526,29 dólares, antes de retroceder ligeiramente. A ação pode receber um novo impulso no próximo mês, quando se espera que a Apple apresente uma nova versão do iPad.

Os papéis da empresa registraram um rali nas últimas sete semanas, ganhando 100 dólares e fazendo da Apple a empresa mais valiosa dos Estados Unidos, com uma capitalização de mercado de 468 bilhões de dólares.

Mas, assim como as ações da empresa, condições de trabalho de fabricantes contratados pela Apple na China atraíram a atenção este ano.

Recentemente, a Apple tentou redirecionar as atenções para seus esforços em fazer com que seus parceiros tratem bem seus funcionários, algo que a fabricante deve reforçar no encontro de quinta-feira.

Uma organização sem fins lucrativos dos EUA (Fair Labor Association) iniciou um estudo sobre as condições de trabalho de parceiros da Apple, incluindo unidades chinesas da Foxconn, que ganhou destaque com notícias de suicídio de trabalhadores, explosão em uma unidade e condições ruins de trabalho.

DIVIDENDOS DEVEM AUMENTAR

Uma eterna dúvida entre acionistas está na enorme quantidade de caixa da Apple. A empresa agora dispõe de mais de 100 dólares por ação em dividendos e títulos.

Cook afirmou no início do mês que a empresa está discutindo ativamente sobre o que fazer com esse dinheiro, pedindo aos acionistas para serem pacientes enquanto a Apple toma uma decisão, alimentando especulações de que a empresa pode retornar esse dinheiro em dividendos ou recompra de ações.

 
O presidente-executivo da Apple Tim Cook fala sobre o iPhone 4S nos escritórios da Apple em Cupertino, California, 4 de outubro de 2011. O presidente-executivo está em uma posição invejável - liderando o mercado e com preços de ações que parecem desafiar a gravidade. REUTERS/Robert Galbraith