Corte permitirá que Apple venda iPad em Xangai--fonte

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012 13:35 BRST
 

XANGAI, 23 Fev (Reuters) - Uma corte de Xangai rejeitou o pedido de uma companhia chinesa de tecnologia para que a Apple suspendesse a venda do tablet iPad na cidade, disse nesta quinta-feira uma fonte com conhecimento direto do assunto.

A corte de Pudong decidiu a favor da Apple após uma audiência na quarta-feira, segundo a fonte, confirmando relatos do site do jornal local Xinmin Evening News.

A empresa Proview Technology (Shenzhen) tem buscado uma liminar contra a Apple como parte de sua batalha com a gigante norte-americana sobre a marca registrada iPad na China.

A China é importante para Apple não apenas como um mercado consumidor, mas também porque o país é uma grande base de produção para o iPad e outros produtos da Apple.

A disputa, originada por um desacordo sobre a cobertura de um acordo de transferência da marca registrada para a Apple em 2009, ocasionou na suspensão, por ordem judicial, de vendas do iPad em algumas cidades chinesas.

A vitória da Apple segue uma série de defesas em outras cortes chinesas, e reverte o que poderia ter sido uma embaraçosa suspensão das vendas do iPad em suas lojas próprias -três ficam em Xangai.

Contudo, ainda não estava claro se o esforço da Proview de ser compensada pela alegada infração de marca registrada seria bem sucedido.

A Apple questiona as alegações da Proview, dizendo ter comprado dela os direitos para o nome iPad na China em 2009.

A companhia norte-americana também busca reverter uma decisão de dezembro de uma corte de Shenzhen, que decidiu a favor da Proview.

(Por Samuel Shen e Jason Subler)

 
Clientes testam iPads da Apple na loja da companhia, no centro de Xangai. Uma corte de Xangai rejeitou o pedido de uma companhia chinesa de tecnologia para que a Apple suspendesse a venda do tablet iPad na cidade. 18/02/2012  REUTERS/Aly Song