HTC aposta em câmeras e música para recuperar força em celulares

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 10:10 BRT
 

Por Tarmo Virki e Clare Jim

BARCELONA/TAIPÉ (Reuters) - A HTC, de Taiwan, vai recorrer a câmeras e funções de música avançadas em uma nova linha de celulares, como parte de seus esforços para se recuperar ante a rápida perda de prestígio que vem sofrendo, mas deve enfrentar dificuldades no desafiador mercado dos celulares inteligentes.

A quinta maior fabricante mundial de smartphones lançou a linha HTC One durante o Mobile World Congress, domingo em Barcelona, entrando em combate com a Samsung Electronics e a Apple por meio de aparelhos equipados com chips gráficos rápidos e funções avançadas de fotografia e música.

Essa é uma disputa na qual a HTC vinha saindo derrotada no final do ano passado, quando suas vendas despencaram e os investidores começaram a vender suas ações, devido à falta de modelos avançados; os analistas afirmam que a nova linha representa uma escolha pragmática para uma companhia que não dispõe de recursos comparáveis aos de seus rivais maiores.

"A HTC parece ter aprendido com os erros que cometeu em 2011", disse Malik Saadi, analista principal da Informa Telecoms & Media. "A empresa agora quer se concentrar naquilo que faz melhor e com base no que construir sua marca: trazer inovação por meio do projeto de aparelhos premium, em lugar de dispersar esforços em todos os segmentos do mercado", afirmou.

A inovação rápida foi o traço marcante na rápida ascensão da HTC, de obscura fabricante terceirizada a criadora de aparelhos indispensáveis. As ações da companhia registraram alta de mais de 300 por cento nos 14 meses até abril de 2011, e suas vendas mais que quadruplicaram em 18 meses, em meio a uma onda de popularidade.

Mas no final do ano passado ela começou a cair de maneira quase tão rápida, porque seus modelos não conseguiram acompanhar o ritmo de avanço da Apple e da Samsung e ela se viu forçada a alertar o mercado quanto a problemas de lucratividade. As ações da empresa registraram o pior desempenho do setor mundial de celulares inteligentes, com 42 por cento de queda em 2011.

Em meio a temores dos investidores sobre a uma possível espiral de queda, a HTC anunciou no começo deste mês que seu faturamento poderia cair em até 36 por cento no primeiro trimestre, o que representa queda bem superior às expectativas dos analistas.