Produtos da Apple ajudam vendas, mas atingem margem do varejo

quinta-feira, 8 de março de 2012 15:18 BRT
 

Por Dhanya Skariachan

NOVA YORK, 8 Mar (Reuters) - Para as varejistas norte-americanas de produtos eletrônicos Best Buy e RadioShack, vender produtos da Apple é, no melhor dos casos, uma experiência um pouco amarga.

Cada novo dispositivo da Apple, como o novo iPad 4G revelado na quarta-feira, ajuda a trazer mais pessoas para as lojas das redes. Mas, ao mesmo tempo, elas ganham menos dinheiro com cada iPad, iPhone ou iPod vendido do que se vendessem dispositivos semelhantes.

"No nível mais básico, a Apple dá uma margem menor de varejo" porque a Apple cria a demanda, disse Andy Hargreaves, analista da Pacific Crest Securities.

Analistas têm estimado que a Best Buy compra o iPhone 4S de 16 GB da Apple por cerca de 600 dólares, e o vende por 300 dólares para consumidores que aceitarem um contrato novo de dois anos de telefonia móvel.

A Best Buy não chega a ter prejuízo com a venda, já que operadoras celulares como a AT&T dão uma comissão de 400 dólares por cliente, mas faz lucro de apenas 100 dólares.

Comparativamente, um dispositivo com o sistema Android, como, por exemplo, o Droid RAZR, leva a Best Buy a pagar 300 dólares à Motorola por aparelho, que será vendido por 200 dólares. A loja ainda consegue a comissão de 400 dólares da operadora e acaba ganhando 300 dólares com a venda.

"Claramente, as margens de lucro de produtos da Apple são mais magras do que outros produtos, esteja você falando de um iPod contra outro tocador de MP3, ou de um iPhone contra aparelhos Android ou BlackBerrys", disse Anthony Chukumba, analista da BB&T Capital Markets.

Ele disse que isso também acontece nas margens de lucro quando se trata de um iPad contra um tablet com Android. Muitos iPad tem apenas conexão com redes WiFi, então varejistas não têm comissão das operadoras celulares.   Continuação...