Konami adere a novo serviço de jogos da Zynga

sexta-feira, 9 de março de 2012 09:15 BRT
 

(Reuters) - A japonesa Konami e duas outras produtoras de jogos aderiram à nova rede de jogos da Zynga, o que pode ajudar a atrair jogadores para o serviço recentemente lançado pela companhia, que tenta reduzir sua dependência quanto ao Facebook.

A Konami é a primeira companhia de videogames de capital aberto a aderir ao serviço, anunciado na semana passada, o que sinaliza que a Zynga está ganhando terreno no esforço de encontrar parceiros dispostos a compartilhar receita com ela. O serviço já conta com seis produtoras de jogos.

O site, Zynga.com, foi aberto ao público na segunda-feira, e permite aos usuários criar perfis pessoais e jogar seus títulos preferidos.

O serviço é a manobra mais agressiva que a produtora de jogos online empreendeu até o momento para estabelecer presença fora do Facebook, que responde por 93 por cento de sua receita. A Zynga abriu seu capital em dezembro, com uma oferta pública inicial de ações muito aguardada pelo mercado.

Rob Dyer, diretor de parcerias na Zynga, disse durante a Game Developers Conference, em San Francisco, na quinta-feira, que a Konami está desenvolvendo um novo jogo que será lançado em breve na Zynga.com.

"Estamos determinados a criar o melhor ponto de encontro para jogos sociais, tanto para os jogadores quanto para os criadores de jogos", disse Dyer.

A Zynga está oferecendo aos parceiros tecnologia, ferramentas analíticas e a chance de comercializar títulos junto aos seus 240 milhões de usuários ao mês.

A Playdemic, outra produtora de jogos, oferecerá os jogos "Gourmet Ranch" e "Crossword Buddies" na plataforma da Zynga, e a Rebellion produzirá um novo jogo social para a Zynga, informaram as companhias.

O site da Zynga passou por uma reformulação que facilitará aos usuários começar a jogar rapidamente, oferecendo recursos não disponíveis no Facebook tais como chat ao vivo e um fórum de mensagens onde podem solicitar ajuda.

Mas a plataforma Zynga reterá laços estreitos com o Facebook, porque os usuários precisam se registrar com suas identidades da rede social e utilizar Facebook Credits para comprarem itens virtuais dos jogos como casas, tratores ou roupas.