Novo iPad começa a ser vendido na Austrália; ações disparam

quinta-feira, 15 de março de 2012 15:10 BRT
 

SIDNEY, 15 Mar (Reuters) - O novo iPad, da Apple, começou a ser vendido na Austrália na madrugada de sexta-feira (horário local), recebido por multidões de fãs ansiosos por adquirir o mais recente tablet da gigante norte-americana do setor de tecnologia.

Embora os números sejam inferiores aos de lançamentos de versões anteriores do iPad, os resultados sólidos refletem a demanda firme por produtos da Apple, ainda que analistas afirmem que a nova versão oferece apenas uma coleção de melhoras graduais, e não uma grande inovação tecnológica.

O lançamento ocorre pouco após as ações da Apple terem superado a barreira de 600 dólares, pela primeira vez, nesta quinta-feira na Nasdaq, embora tenham perdido parte do ímpeto depois disso.

Uma ação da Apple custa mais que o iPad dotado apenas de acesso Wi-Fi, cujo preço é de 499 dólares.

A corrida inicial pelas primeiras unidades da nova geração de iPads, vendidas globalmente, não aconteceu em uma das elegantes lojas da Apple em Sydney, mas do outro lado da rua, em uma loja da operadora de telefonia australiana Telstra. Duas lojas da Telstra abriram as portas pouco depois da meia-noite (horário local) para começar a vender o iPad, se adiantando em oito horas às lojas da Apple.

O gerente de construção David Tarsenko, 34, primeiro da fila para comprar um iPad, disse que desde que o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, mostrou a nova geração do tablet, ele mal podia esperar para comprá-lo.

"Quando Tim Cook fez o anúncio, parecia uma ferramenta mágica. Acho que me deixei convencer pela promoção", disse.

O iPad de terceira geração da Apple -que oferece uma tela de alta definição e uma câmera de melhor qualidade- pode se conectar via redes móveis de alta velocidade 4G "LTE", ou Long-Term Evolution. Mas a versão à venda não é compatível com a rede 4G da Telstra na Austrália.

Walt Mossberg e David Pogue, dois comentaristas conhecidos, elogiaram a nova tela do iPad. Mossberg disse que "usar a nova tela é como começar a usar óculos novos", enquanto Pogue disse que ela tornava os textos "espantosamente nítidos".   Continuação...