Analistas temem que haja algo errado com a Oracle

sexta-feira, 16 de março de 2012 15:52 BRT
 

Por Jim Finkle

BOSTON, 16 Mar (Reuters) - A Oracle poderá em breve ficar sem desculpas para explicar sua situação a investidores.

Quando os resultados da terceira maior desenvolvedora mundial de softwares ficaram aquém das previsões pela primeira vez em uma década em dezembro, a empresa culpou a imprevisibilidade da economia mundial. Parecia plausível na época.

Mas cada vez mais, evidências sugerem que a empresa está sofrendo devido a desafios que não têm nada a ver com a macroeconomia: a competição do tradicional inimigo, a SAP, a perda do importante parceiro da área de tecnologia da informação, a Hewlett-Packard, e um negócio de hardware que está se tornando um obstáculo em seu caminho.

Analistas temem cada vez mais que o negócio de hardware que a Oracle adquiriu em 2010, com a compra de 5,6 bilhões dólares da Sun Microsystems, deixou de ser rentável, com vendas aquém das expectativas.

O negócio de bancos de dados, que compõe o cerne da empresa -a Oracle é a maior desenvolvedora mundial de software de banco de dados- pode enfrentar concorrência da SAP, que passou por uma reestruturação, até o final do ano. E a intensamente anunciada nova geração de software de gestão empresarial da Oracle, lançada em 2011 após anos de atrasos em seu desenvolvimento, ainda não conseguiu decolar.

Enquanto isso está acontecendo em um ambiente ainda instável e de grandes gastos tecnológicos, rivais da Oracle não parecem ser atingidos pelas mesmas barreiras. A SAP, a IBM, a Salesforce.com e a VMware recentemente registraram resultados relativamente fortes e previsões de alta, levando investidores a questionar se algo está errado na Oracle.

O presidente-executivo, Larry Ellison, vai divulgar seu mais recente relatório sobre a situação da empresa em 20 de março, quando a Oracle registra resultados trimestrais. Uma equipe cada vez mais cética de analistas de Wall Street analisará suas palavras e números em busca de sinais de problemas fundamentais, independentemente de se a empresa atingir as expectativas para o período.

"A Oracle é uma empresa com alguns problemas agora", disse o observador de longa data da Oracle Rick Sherlund, analista da Nomura Securities.   Continuação...