Bancos receberão comissão de 1,1% em IPO do Facebook, diz fonte

terça-feira, 20 de março de 2012 10:01 BRT
 

SAN FRANCISCO, 20 Mar (Reuters) - O Facebook pagará comissão de apenas 1,1 por cento aos bancos que irão subscrever sua oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês), informou na segunda-feira uma fonte informada sobre os planos da empresa.

Informações de que a remuneração ficaria bem abaixo do percentual comum nas subscrições surgiram quando executivos do Facebook destacavam o envolvimento de sua imensa base de usuários durante uma reunião com 100 analistas, executivos de bancos de investimento e outros envolvidos no IPO.

Fontes informaram que as instituições envolvidas na subscrição receberiam comissão muito inferior aos 3 a 7 por cento usuais em Wall Street pelo prestígio de participar da maior abertura de capital já realizada por uma companhia do Vale do Silício, além da promessa de estar entre os bancos que atenderão a maior rede social do mundo no futuro.

Entre as instituições envolvidas na oferta do Facebook estão Morgan Stanley, JP Morgan, Goldman Sachs, Bank of America, Barclays e Allen & Co. No começo do mês, a empresa indicou 25 bancos adicionais para organizar a subscrição.

Analistas e executivos de muitas dessas empresas participaram de uma reunião de três horas e meia com executivos do Facebook na sede da empresa, na segunda-feira, de acordo com duas fontes presentes.

O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, não compareceu, mas a maioria dos demais executivos de primeiro escalão da empresa fizeram apresentações na reunião, entre eles, a vice-presidente de operações Sheryl Sandberg, o vice-presidente de finanças David Ebersman, o vice-presidente de produtos Chris Cox e o vice-presidente de engenharia Mike Schroepfer, de acordo com participantes.

O Facebook não quis comentar o assunto.

Um dos participantes descreveu a reunião como uma oportunidade útil para que os analistas e executivos financeiros de Wall Street conhecessem diversos executivos do Facebook, mas afirmou que poucas informações novas sobre os negócios e as operações da empresa foram fornecidas.

"Foi um bom primeiro passo para estabelecer um relacionamento", disse o participante, acrescentando que o Facebook convidou os executivos presentes para uma segunda reunião, em abril, quando deve detalhar seus negócios.

(Por Alistair Barr e Alexei Oreskovic)