União Europeia inicia investigação de acordo da Universal e EMI

sexta-feira, 23 de março de 2012 20:08 BRT
 

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS, 23 Mar (Reuters) - Reguladores antitruste da União Europeia deram início a uma investigação profunda nesta sexta-feira sobre uma oferta da Universal Music, da Vivendi para comprar a unidade de música gravada da EMI por 1,9 bilhão de dólares, dizendo que o acordo proposto poderia reduzir a competição em detrimento dos consumidores.

A Comissão Europeia disse que estava preocupada com a fatia de mercado da entidade após a compra, quase o dobro de seu mais próximo rival na Europa, e maior poder de mercado.

"A Comissão precisa assegurar que os consumidores continuem a ter acesso a uma ampla variedade de música em formatos diferentes físicos e digitais em condições competitivas", disse o Comissário de Competição da União Europeia, Joaquin Almunia, em nota.

A Comissão Europeia disse que decidirá até 8 de agosto se dará o aval ou bloqueará o acordo.

A Universal disse que sempre esperara que a Comissão realizasse uma investigação profunda.

"Nós continuaremos a cooperar completamente com eles e a olhar adiante para uma resolução bem-sucedida do processo", disse em nota.

De acordo com uma fonte, a Universal decidiu não oferecer concessões ao fiscal de mercado da UE durante a avaliação inicial do acordo, mas consideraria fazê-lo durante a segunda etapa da revisão.