Novo presidente da Sony quer reverter crise nos televisores

terça-feira, 27 de março de 2012 11:04 BRT
 

Por Chris Gallagher e Yoko Kubota

TÓQUIO, 27 Mar (Reuters) - O presidente-executivo Kazuo Hirai, da Sony, sinalizou sua determinação de reverter a situação da problemática divisão de televisores do grupo e vai assumir responsabilidade direta pela divisão, como parte da luta da marca japonesa para reconquistar o terreno perdido diante de rivais como a Apple.

Hirai, que substituirá Howard Stringer como presidente-executivo na semana que vem, herda uma companhia que, como boa parte das grandes empresas japonesas, nos últimos anos vem sofrendo derrotas diante de rivais como a Apple e a Samsung Electronics.

A fabricante dos televisores Bravia e laptops Vaio espera prejuízo líquido de 220 bilhões de ienes (2,7 bilhões de dólares) no ano fiscal que se encerra no final deste mês, seu quarto ano consecutivo de prejuízo, causado em larga medida pela divisão de televisores, que não está conseguindo acompanhar rivais mais ágeis e de preços mais baixos.

A Sony informou que Hirai comandaria uma nova divisão de entretenimento doméstico, que incluiria os televisores e substituiria o grupo de produtos e serviços ao consumidor que ele dirigia.

"As operações de televisores são o principal negócio da Sony, e sua recuperação é uma condição absoluta que a empresa precisa cumprir para recuperar seu desempenho", disse Keita Wakabayashi, analista da Mito Securities.

"É por isso que ela ficará sob controle direto (de Hirai), o que significa que caberá a ele cuidar da questão mais importante".

A Sony espera que Hirai, visto como responsável pela recuperação da divisão PlayStation por meio de medidas agressivas de corte de custos, possa realizar mágica semelhante na divisão de televisores, que sofreu mais de 11 bilhões de dólares em prejuízos nos últimos oito anos fiscais.

A Sony também criará uma divisão que supervisionará suas operações de equipamentos médicos, que a empresa descreve como área de crescimento.

"O mercado é grande... mas gigantes da eletrônica como a Hitachi e a Toshiba já estão nesse ramo, de modo que não é como se a Sony estivesse avançando em território desocupado", disse Wakabayashi. "Melhorar o desempenho da unidade de televisores é muito mais importante".