Grécia deveria mirar Internet para recuperação, diz estudo

sexta-feira, 30 de março de 2012 19:31 BRT
 

BRUXELAS, 30 Mar (Reuters) - O governo grego deveria atentar para as experiências da Coreia do Sul e investir em melhores redes e na inserção de mais pessoas no universo online, disse nesta sexta-feira um estudo que mede em que nível a Web aumenta o nível do Produto Interno Bruto (PIB).

Enquanto muitos países europeus realizam ganhos notáveis em sua produção econômica, aproveitando-se do fato de a Internet facilitar o ato de comprar e ajudar novos negócios a crescer rapidamente, a economia altamente endividada da Grécia está muito atrás, mostraram pesquisas realizadas pelo Boston Consulting Group.

A Coreia do Sul é o maior país em termos de varejo online, grande penetração da Internet e cobertura de redes combinados, mostra um índice compilado pela consultoria.

Em 2010, a Grécia cresceu apenas 1,2 por cento em PIB advindo da Internet, comparados a 7,3 por cento na Coreia do Sul.

Apenas um pouco menos da metade de todas as moradias da Grécia têm uma conexão de banda larga fixa e 67 por cento dos gregos usam seus celulares para acessar a Internet. Mas apenas 12 por cento dos gregos fazem compras online, comparados à média europeia de 40 por cento, disse o Boston Consulting.

O estudo, patrocinado pelo gigante de buscas da Web Google, disse que o governo grego deveria realizar medidas rápidas para colocar seus negócios online ao transformar sites empresariais e formulários de impostos na Web obrigatórios, fazendo com que consumidores comprem online e incentivando provedores de rede a expandir seus serviços.