HTC vê ações caírem 6% após substituir vice-presidente financeir

terça-feira, 17 de abril de 2012 11:44 BRT
 

TAIPÉ, 17 DE ABRIL - A HTC viu suas ações fecharem em queda de 6,19 por cento nesta terça-feira e o mercado questionar a recuperação da companhia, que substituiu na véspera o vice-presidente financeiro e assiste a mais um lançamento de smartphone pela Samsung Electronics.

A HTC vem perdendo mercado para a Samsung e a Apple no disputado mercado de smartphones, já que seus produtos não têm entusiasmado os consumidores. Os resultados da empresa de Taiwan estão abaixo das projeções de mercado desde o último trimestre o ano passado.

"Quando uma companhia substitui o vice-presidente financeiro isso muitas vezes indica que as operações ou a situação financeira estão em crise", disse o vice-presidente da consultoria em investimentos Masterlink, Tom Tang, em Taipé.

A HTC anunciou na segunda-feira que tinha contratado Chia-Lin Chang, que passou por Goldman Sachs e Motorola, para substituir o vice-presidente financeiro Wilson Yung.

A companhia não explicou o motivo da mudança. Yung assumirá nova função na área de desenvolvimento corporativo, afirmou a HTC.

A companhia, que antigamente fabricava eletrônicos como terceirizada, esteve no auge em 2010 e no começo de 2011, quando suas ações mais do que triplicaram de valor nos 14 meses até abril de 2011 e o faturamento quadruplicou em 18 meses, dado o sucesso dos celulares inovadores, cuja marca é o relógio com números grandes.

No entanto, a companhia caiu de maneira igualmente rápida, pois seus modelos se mostraram incapazes de acompanhar o desenvolvimento do iPhone e do Galaxy.

Em novembro, a HTC surpreendeu os investidores ao reduzir a projeção de lucro, e suas ações tiveram o pior desempenho entre os fabricantes mundiais de celulares inteligentes, com queda de 42 por cento no ano passado.

A quinta maior fabricante mundial de smartphones reportou queda de 70 por cento no lucro líquido no primeiro trimestre, para 4,464 bilhões de dólares de Taiwan (152 milhões de dólares), pouco abaixo das projeções de mercado.

Em um novo desafio à HTC, a Samsung antecipou para 3 de maio o lançamento da terceira versão do Galaxy, o que diminuirá as chances de a companhia de Taiwan reconquistar o mercado.

(Por Clare Jim)