Remuneração do presidente da AOL recua em 2011

terça-feira, 17 de abril de 2012 14:17 BRT
 

17 Abr (Reuters) - A remuneração do presidente-executivo da AOL, Tim Armstrong, caiu para 3,2 milhões de dólares em 2011, ante 15,3 milhões de dólares no ano anterior, de acordo com documento às autoridades regulatórias.

O executivo de 41 anos e ex-presidente do Google ficou sem gratificação em ações ou opções em 2011 e recebeu um salário-base de 1 milhão de dólares, que se manteve estável ante 2010.

O documento também pede que os acionistas não votem nos candidatos do fundo de hedge Starboard Value para o conselho da companhia.

O Starboard, que se separou da Ramius em março de 2011, lançou uma campanha no fim do ano passado para reestruturar a AOL.

O fundo de hedge detém uma participação de 5,3 por cento na companhia de Internet e propõe uma lista própria de diretores para abordarem o que o grupo de investidor descreve como falhas de estratégia da AOL.

No documento, a AOL revelou que pretende nomear dois novos diretores independentes que "foram mutuamente decididos pela companhia e pelo Starboard".

O diretor de conselho da AOL, Fredric Reynolds, propôs um acordo depois que a participação do Starboard superou 5 por cento.

Depois que a AOL concordou em vender a maioria das suas patentes à Microsoft por 1 bilhão de dólares em 9 de abril, Reynols procurou novamente o presidente e fundador do Starboard, Jeffrey Smith, para negociar uma solução para a disputa.

De acordo com o documento, Smith estava disposto a reconsiderar sua posição se a AOL retornasse aos acionistas todos os proventos de venda das patentes, mas a companhia disse que planejava retornar uma "porção significativa".   Continuação...