Intel prevê receita mais forte, mas ação recua

terça-feira, 17 de abril de 2012 19:52 BRT
 

Por Noel Randewich

17 Abr (Reuters) - A receita projetada pela Intel, maior fabricante de chips do mundo, superou expectativas, enquanto a demanda por PCs continuou resiliente, apesar da crescente preferência de consumidores por tablets e outros aparelhos móveis.

Mas investidores, que já se acostumaram com a Intel superar previsões, venderam as ações da empresa, que haviam disparado 17 por cento neste ano, após a divulgação dos resultados.

Economias instáveis na Europa e nos Estados Unidos, uma crescente preferência de consumidores por tablets e uma recente falta de dispositivos devido a enchentes na Tailândia exerceram seu peso no mercado de PCs.

Ainda assim, a demanda na China e em outras economias emergentes ajudou a sustentar o crescimento do mercado, e a divisão de servidores da Intel se beneficiou ao desenvolver produtos que possibilitam que smartphones façam uso de serviços de dados e da Internet.

"Dado que os resultados são levemente melhores do que o esperado, não parece que houve um impacto significativo da parte dos tablets neste momento. O mercado de PCs está resistindo bem", disse o analista Srini Pajjuri, do CLSA.

Apesar de fraqueza nos EUA, as remessas de PCs no primeiro trimestre cresceram 1,9 por cento ante o mesmo período no ano passado, disse a empresa de pesquisa Gartner na semana passada. Isso foi melhor do que a previsão anterior, de um declínio de 1,2 por cento.

Com o objetivo de assegurar sua posição no mercado de PCs, a Intel está promovendo uma nova classe de laptops super-finos, denominados "ultrabooks", com os quais a empresa espera competir com produtos como o Macbook Air, da Apple, e com uma parcela de "elegância tecnológica" que o iPad e outros tablets representam.

A maior fabricante de chips do mundo disse que a receita no primeiro trimestre foi de 12,9 bilhões de dólares, mais do que os 12,85 bilhões de dólares no mesmo período no ano passado e pouco acima dos 12,85 bilhões de dólares previstos por analistas.   Continuação...