China Mobile entra no mercado de 4G, lucro do 1o tri sobe

sexta-feira, 20 de abril de 2012 10:54 BRT
 

Por Lee Chyen Yee

HONG KONG, 20 Abr (Reuters) - A China Mobile teve alta de 3,5 por cento no lucro trimestral e marcou nesta sexta-feira a sua entrada na tecnologia 4G, lançando serviços em Hong Kong para ampliar a receita com serviços de dados e tentar um acordo com a Apple para vender iPhone.

A maior operadora de celular do mundo em número de assinantes está conduzindo testes em tecnologia 4G na China continental, onde espera lançar o serviço comercialmente em até dois anos e assim atrair usuários de smartphones.

A China Mobile é a única das operadoras chinesas de telefonia móvel que não tem contrato com a Apple para vender iPhone, e o desenvolvimento da tecnologia 4G pode abrir caminho para mudar esse quadro.

Ainda que a operadora sediada em Pequim conte com mais de 600 milhões de usuários, o dobro da população dos Estados Unidos, muitos utilizam apenas serviços 2G de baixo custo. A China Mobile oferece serviços 3G, mas estes empregam uma tecnologia chinesa de padrão inferior, a TD-SCDMA, com que os aparelhos da Apple, por exemplo, não funcionam.

Diante desse cenário, a China Mobile está atualizando sua rede porque precisa vender mais celulares inteligentes para ampliar a receita com serviços de dados, que vêm crescendo mais que os serviços de voz.

A China conta no momento com mais de 1 bilhão de usuários de celulares, mas muitos só utilizam os aparelhos para serviços de voz e mensagens de texto.

"O nível de renda da China ainda é baixo. Para que o uso dos celulares inteligentes cresça, as operadoras chinesas de telefonia móvel terão de oferecer celulares inteligentes de baixo custo", disse Kelvin Ho, analista da Yuanta Securities.

"(As operadoras) não podem depender totalmente do iPhone porque, em última análise, o mercado para os aparelhos mais caros talvez não seja tão grande na China. É preciso atender ao mercado de massa", disse.

A China Mobile, que concorre com a China Unicom e China Telecom, viu o lucro líquido subir para 27,8 bilhões de iuans (4,4 bilhões de dólares) no primeiro trimestre, ante 26,9 bilhões de iuans um ano antes. A receita com serviços de dados ajudou a compensar os altos subsídios pagos a fabricantes de telefones, como a Samsung Electronics.

O resultado veio em linha com a estimativa média de 28,2 bilhões de iuans (4,5 bilhões de dólares) de três analistas.