Intel contestará multa antitruste da União Europeia

quarta-feira, 25 de abril de 2012 14:26 BRT
 

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS, 25 Abr (Reuters) - A fabricante norte-americana de chips Intel vai pedir ao segundo mais alto tribunal europeu que cancele uma multa de 1,06 bilhão de euros (1,4 bilhão de dólares) imposta pela União Europeia por violações antitruste, argumentando que as autoridades regulatórias não conseguiram provar que ela havia bloqueado as ações de um rival, em 2009.

A Comissão Europeia, que regulamenta a competição na União Europeia, penalizou a Intel com a maior multa já imposta a uma companhia, devido ao uso de táticas de concorrência desleal contra a rival Advanced Micro Devices.

A decisão surgiu ao final de uma investigação de oito anos.

A Intel defenderá sua posição em uma audiência de quatro dias no Tribunal Geral, em Luxemburgo, entre 3 e 6 de julho, disseram duas pessoas conhecedoras do caso.

A companhia afirma que a multa, equivalente a 4,15 por cento de seu faturamento em 2008, é "claramente desproporcional". As autoridades regulatórias da União Europeia têm poder para multar empresas em até 10 por cento de seu faturamento mundial.

A Intel já conquistou o apoio do ombusman Europeu, que censurou a Comissão por erros regimentais em sua investigação.

Em relatório não punitivo divulgado cinco meses depois da multa, o ombudsman afirmou ter constatado erros de administração" porque as autoridades regulatórias não haviam realizado as anotações devidas quanto a um encontro com a fabricante de computadores Dell durante a investigação.