Vendas de serviços digitais podem impulsionar margens da Amazon

sexta-feira, 27 de abril de 2012 16:23 BRT
 

Por Alistair Barr

27 Abr (Reuters) - Os resultados trimestrais estelares da Amazon.com estão ajudando a convencer os céticos em Wall Street de que um surto de gastos intenso está começando a valer a pena para a varejista da Internet que está tentando se transformar em uma empresa de tecnologia.

As ações da Amazon saltaram 15 por cento nesta sexta-feira depois que a companhia apresentou os resultados do primeiro trimestre e margens bem acima das expectativas mais otimistas dos investidores, adicionando 10 bilhões de dólares em valor de mercado e marcando a maior alta em apenas um dia desde outubro de 2009.

O presidente-executivo, Jeff Bezos, tentou converncer investidores a ficarem na companhia no longo prazo quando flertava com prejuízos nos trimestres recentes. Ele está tentando transformar a Amazon de uma versão online de uma grande varejista, como o Wal-Mart, em um provedora de serviços de tecnologia.

Alguns investidores argumentam que sua valorização de mais de 70 vezes acima dos lucros - superando empresas como a Apple Inc e Google Inc que produzem resultados recordes - se justifica porque a Amazon está a caminho de uma enorme expansão de margem à medida em se expande para serviços mais lucrativos como a hospedagem de websites em nuvem para fornecer um ambiente online conectando compradores e vendedores.

"Estes serviços vão se tornar uma parte crescentemente importante dos negócios totais da Amazon e será um guia para a lucratividade futura", disse o analista Carlos Kirjner, da Bernstein Research, em relatório.

A Amazon está tentando ser "nem uma livraria ou uma varejista, mas uma companhia que usa tecnologia e sua escala para transformar cadeiras de valores" do varejo à distribuição editorial e de vídeo.