Panasonic tem prejuízo de US$9,7 bi, mas promete retomar lucro

sexta-feira, 11 de maio de 2012 08:57 BRT
 

TÓQUIO, 11 Mai (Reuters) - A Panasonic, uma das mais conhecidas marcas japonesas, teve prejuízo recorde após queda nas vendas de telas planas, mas prometeu voltar a dar lucro neste ano com a ajuda de um plano de reestruturação que investidores receberam com ceticismo.

As ações da fabricante caíram para o menor nível em 32 anos antes dos resultados, em uma onda de vendas que também atingiu as concorrentes Sony e Sharp.

As vendas de TV, câmeras e gravadores caíram 21 por cento no ano encerrado em 31 de março e iene valorizado prejudicou os ganhos no exterior em todos os tipos de produtos, de eletrônicos a refrigeradores.

O presidente da Panasonic, Fumio Ohtsubo, que está deixando a liderança da companhia em junho disse que o prejuízo líquido de 772,2 bilhões de ienes (9,7 bilhões de dólares) foi resultado de um período turbulento de seis anos em que a fabricante foi prejudicada por fatores externos que vão desde a recessão global até o terremoto no Japão e as enchentes na Tailândia no ano passado.

O presidente, no entanto, admitiu que a direção errou ao investir tão pesado na produção de LCD e TV de plasma em 2006 antes de a crise começar.

"Foi um grande investimento, e eu lamento isso", declarou.

A Panasonic prevê um lucro operacional de 260 bilhões de ienes para o atual ano fiscal, pouco mais que os 241,5 bilhões de ienes dos analistas que a Thomson Reuters I/B/E/S ouviu, mas a confiança dos investidores continua em baixa.

Antes dos resultados, as ações da fabricante fecharam em queda de 1,6 por cento, para 570 ienes, o menor fechamento desde setembro de 1980, segundo números da Thomson Reuters Datastream.

(Por Mari Saito)