Samsung não temeria acordo entre Apple e Elpida

quinta-feira, 17 de maio de 2012 10:50 BRT
 

SEUL, 17 Mai (Reuters) - A Apple vai enfrentar dificuldades para reduzir a dependência que tem da Samsung Electronics no fornecimento de componentes eletrônicos, disseram analistas e fontes do setor nesta quinta-feira, apesar das especulações de que começou a reduzir o uso de chips de memória Samsung.

A Samsung perdeu 6 por cento no valor de mercado, ou 11 bilhões de dólares, após um veículo da imprensa de Taiwan ter noticiado na quarta-feira que a Apple tinha feito grandes encomendas de chips de memória dinâmica de acesso aleatório (DRAM, em inglês) à fabricante japonesa Elpida.

A notícia alimentou preocupações entre os investidores da Samsung de que a Apple deseja fazer da Elpida, concordatária, uma fornecedora muito mais importante de componentes, o que reduziria as vendas da sul-coreana.

A Apple é a maior compradora de chips e telas da Samsung, mas as duas empresas são fortes rivais na venda de smartphones e tablets e travaram uma guerra de patentes.

No entanto, analistas de tecnologia nos Estados Unidos e Coreia do Sul duvidam de que a matéria do DigiTimes, se confirmada, sinalize grandes danos para a Samsung e a posição dela como fornecedora da Apple, apesar da feroz onda de venda de ações da companhia.

“"A Apple vem diversificando seus fornecedores e o acordo com a Elpida não afeta outros grandes fornecedores porque a participação da Elpida no mercado mundial de chips DRAM é bastante pequena", disse uma fonte com conhecimento direto nas vendas da Elpida.

A fonte disse que a Elpida já vende mais de metade de seus chips DRAM à Apple e que sua produção atual oferece pouca oportunidade de tirar mercado da Samsung, que atualmente detém mais de metade do mercado mundial de chips DRAM.

"“Não há novidade, já que a Elpida já destina de 40 por cento a 60 por cento de sua produção de chips DRAM à Apple, de acordo com nossas verificações", disse Simon Woo, analista do Bank of America Merrill Lynch.

Lee Sun-tae, da NH Investment & Securities, concorda: “"O mercado está reagindo desproporcionalmente à notícia. Os chips DRAM para aparelhos móveis respondem por apenas 10 por cento do lucro operacional da Samsung".

(Por Miyoung Kim)