Facebook aconselhou analistas a cortar projeções antes de IPO

quarta-feira, 23 de maio de 2012 10:31 BRT
 

Por Olivia Oran e Nadia Damouni

23 Mai (Reuters) - Enquanto executivos do Facebook viajavam pelo país divulgando a oferta pública inicial de 16 bilhões de dólares em ações que a empresa realizou este mês, o gigante das redes sociais alertava os analistas dos bancos subscritores dizendo que deveriam reduzir suas projeções de faturamento e lucro, revelaram pessoas informadas diretamente sobre o assunto.

O Facebook decidiu instruir os analistas a reduzir suas projeções devido à reação encontrada nas apresentações aos investidores, que revelaram que os usuários estavam optando por aparelhos móveis, os quais geram menos receita publicitária. A decisão foi tomada depois de consultar o Morgan Stanley, que assessorou a empresa em sua abertura de capital.

"O Facebook decidiu recuar e pediu que os analistas reconsiderassem seus modelos", disse um funcionário de uma das instituições subscritoras, que está informado sobre o acontecido.

O alerta do Facebook surgiu em 9 de maio, o dia em que a companhia alterou a documentação de sua oferta inicial para incluir um aviso quanto à possibilidade de queda na receita publicitária.

Não se sabe que analistas das 33 instituições subscritoras foram contatados pelo Facebook sobre a mudança nas projeções. Também não se sabe quem exatamente no Facebook conversou com os bancos.

Como a Reuters havia reportado anteriormente, o analista do Morgan Stanley, o organizador da subscrição, e os de pelo menos três outras instituições envolvidas rebaixaram suas projeções de receita do Facebook para o segundo trimestre e o exercício de 2012, dias mais tarde, e comunicaram o fato a pelo menos alguns dos clientes dos bancos.

Duas agências regulatórias dos Estados Unidos estudarão a oferta pública inicial do Facebook, que não registrou alta no dia de lançamento e caiu em 11 por cento na segunda-feira. As ações do Facebook caíram em 8,9 por cento na terça-feira, fechando em 31 dólares, o que representa perda de capitalização de mercado da ordem de 19 bilhões de dólares, ante o preço de oferta na semana passada.

O Morgan Stanley afirma que nada fez de errado na abertura de capital do Facebook. Duas fontes dizem que o banco aconselhou o Facebook a alertar aos analistas que deveriam reduzir suas projeções.