RIM vai eliminar pelo menos 2 mil postos de trabalho, diz jornal

segunda-feira, 28 de maio de 2012 10:21 BRT
 

TORONTO (Reuters) - A Research In Motion (RIM) está se preparando para uma reestruturação radical que começará nas próximas semanas, em um movimento que eliminará pelo menos 2.000 empregos em todo o mundo, informou Globe and Mail no sábado, citando fontes anônimas.

O jornal canadense, citando várias fontes próximas à empresa, informou que a próxima rodada de demissões está prevista para perto de 1o de junho, um dia antes do final do primeiro trimestre fiscal da fabricante dos smartphones BlackBerry.

Uma fonte próxima à empresa disse à Reuters que as demissões iminentes poderiam afetar até 6.000 pessoas de diversas divisões, entre elas, das áreas jurídicas, marketing, vendas, operações e recursos humanos.

Um porta-voz da RIM contatado pela Reuters se recusou a comentar a reportagem.

No entanto, ele observou as declarações feitas pelo presidente Thorsten Heins, e o diretor financeiro da empresa, Brian Bidulka, durante a última conferência da RIM sobre os resultados da companhia.

Os executivos falaram sobre um plano para aumentar a eficiência e economizar 1 bilhão de dólares no ano fiscal.

Ela disse que a RIM tem atualmente cerca de 16.500 funcionários em todo o mundo.

Em março, a RIM relatou uma perda para o quarto trimestre, quando o novo presidente anunciou as medidas de reformulação estratégica.

Depois de ser dominante no mercado de e-mail por wireless, a RIM perdeu mercado para a concorrência implacável da Apple, com o iPhone, e para os telefones usando o software Android, do Google.

A RIM já passou por uma rodada de reestruturação. Em julho do ano passado anunciou planos de eliminar cerca de 11 por cento de sua força de trabalho, ou cerca de 2.000 postos de trabalho.