Preços em queda vão abalar produtores de chips LED da China

segunda-feira, 28 de maio de 2012 13:51 BRT
 

HONG KONG (Reuters) - Capacidade produtiva excedente e queda de preços estão ameaçando de morte metade das companhias chinesas que produzem chips LED (diodo emissor de luz) usados tanto em painéis de televisores da Samsung quanto em monitores para computador da Sharp; e é provável que apenas os grandes fabricantes estatais sobrevivam.

As vendas lentas de televisores e computadores no mercado mundial podem reduzir em mais 20 por cento os preços dos chips LED este ano, e consolidação e fechamento são as únicas escolhas que restarão aos fabricantes chineses de menor porte, dizem analistas.

Em contraste, a Sanan Optoelectronics, maior fabricante chinesa de chips LED, com valor de mercado de 2,8 bilhões de dólares, e a Elec-Tech International estarão entre as poucas empresas a sobreviver, porque continuarão a receber subsídios e incentivos do governo, de acordo com analistas.

"Essa é a estratégia da China. Eles querem que as maiores companhias sobrevivam" nessa reestruturação, disse Anne Lee, analista da Nomura.

Para a maioria dos fabricantes de chips LED, o governo está reduzindo lentamente os incentivos, incluindo isenções tributárias, terrenos gratuitos e mais de 1,6 bilhão de dólares em dinheiro para a compra de equipamento de produção de chips LED, o que vem ajudando a sustentar o setor nos últimos três anos.

A Proview International, cuja subsidiária em Shenzhen está combatendo a Apple pelo controle da marca iPad na China, está enfrentando uma queda nos preços dos chips LED e concorrência intensificada, o que causou queda nos lucros de outras companhias do setor, tais como a Hangzhou Silan Microelectronics e Foshan Nationstar Optoelectronics.

Muitas das companhias do setor estão operando suas fábricas a meia capacidade na China, e até metade das cerca de 700 máquinas de produção de chips compradas com dinheiro do governo nos anos de boom, 2009 e 2010, estão ociosas, de acordo com observadores do setor.

Nos últimos 12 meses, o excesso de capacidade levou ao fechamento de centenas de fabricantes chineses de iluminação LED, de acordo com analistas.

"A política financeira da China não está dando suporte suficiente para empresas pequenas e médias", disse Bao En Zhong, vice-chairman da associação de semicondutores para iluminação em Shenzhen, uma das maiores bases de produção de LED para iluminação da China. "Veremos mais fechamentos de fábricas."

Subsídios do governo ajudaram a China a triplicar sua participação global em componentes LED encapsulados de 2 para 6 por cento em 2010.

O Ministério da Ciência e Tecnologia da China tem afirmado que planeja elevar o valor da indústria de LED para 500 bilhões de iuans (79,10 bilhões de dólares) até 2015.