Samsung Galaxy S3 sai na dianteira diante do rival iPhone

terça-feira, 29 de maio de 2012 10:45 BRT
 

SEUL/LONDRES (Reuters) - A Samsung Electronics lançou seu celular inteligente topo de linha Galaxy S3 nesta terça-feira na Europa, com o objetivo superar as vendas do modelo anterior do aparelho, que levaram a companhia sul-coreana a ultrapassar a Apple na primeira posição entre os fabricantes mundiais de smartphones.

O Galaxy S3, que acompanha os movimentos dos olhos do usuário para evitar que a iluminação da tela se apague ou atenue enquanto o usuário está usando o aparelho, chegou às lojas de 28 países da Europa e Oriente Médio, como parte do esforço da Samsung para ampliar sua vantagem diante da Apple nos meses que separam a rival do lançamento de um novo iPhone, previsto para o terceiro trimestre. No Brasil, o aparelho será lançado no início de junho.

Revelando expectativa semelhante à que se tornou comum nos lançamentos de aparelhos da Apple, havia cerca de 50 compradores em fila diante da BASE, uma loja de celulares de Berlim, na noite da segunda-feira, ansiosos para serem os primeiros a adquirir o S3.

O celular inteligente da Samsung, que opera com o sistema operacional Google Android, tem tela de 4,8 polegadas (12,2 centímetros), uma das maiores já instaladas em um celular inteligente e muito maior que a tela de 3,5 polegadas do iPhone 4S.

Grandes operadoras mundiais de telefonia móvel -da Vodafone, no Reino Unido, à SingTel, de Cingapura- começaram a promover o S3 agressivamente, alimentando especulações de que o modelo possa superar o predecessor, o Galaxy S2, que vendeu 20 milhões de unidades em todo o mundo.

"Nos dois anos em que temos oferecido pré-encomendas, é o aparelho Android mais pedido", disse um porta-voz da Vodafone no Reino Unido, se recusando a revelar números exatos. "�Está caminhando para cumprir, se não exceder, o número de encomendas prévias que projetávamos."

O primeiro Galaxy foi lançado em 2010, três anos depois do lançamento do iPhone, para competir com o grande sucesso da Apple no segmento de smartphones em um momento no qual a queda de rivais maiores, Nokia e Research In Motion, fabricante do BlackBerry, já estava começando.