5 de Junho de 2012 / às 14:48 / 5 anos atrás

HP diz que Oracle violou contrato e quer indenização bilionária

Por Dan Levine e Poornima Gupta

SAN JOSÉ, Califórnia, 5 Jun (Reuters) - A Oracle violou um contrato claro com a Hewlett-Packard ao decidir que não produziria novas versões de seu software de banco de dados compatíveis com os servidores da HP equipados com chips Itanium, afirmou um advogado da HP no tribunal.

À medida que as duas empresas se enfrentavam na segunda-feira durante as declarações iniciais de um processo motivado pela decisão da Oracle de descontinuar seu apoio ao Itanium, um advogado da Oracle rebateu que a companhia jamais havia concordado em abrir mão de sua flexibilidade de negócios usando a terminologia "breve e imprecisa" que a HP menciona como parte do contrato.

O julgamento, no qual a HP busca indenização de até 4 bilhões de dólares, começou apenas alguns dias depois que a Oracle saiu derrotada de outro processo importante contra o Google, relacionado a tecnologia de celulares inteligentes.

A Oracle decidiu suspender o desenvolvimento de software para uso com o Itanium no ano passado, afirmando que a Intel havia deixado claro que a linha Itanium estava chegando ao final e que concentraria suas atividades na família x86 de processadores.

Mas a HP alegou que tinha um acordo com a Oracle para garantir que o apoio ao Itanium fosse mantido, porque sem isso os equipamentos dotados desse chip se tornariam obsoletos. A HP afirmou que esse compromisso foi firmado como parte do acordo extrajudicial sob o qual um processo anterior da empresa contra a Oracle, referente à contratação de Mark Hurd, antigo presidente-executivo da HP, foi retirado.

No tribunal, segunda-feira, Jeffrey Thomas, o advogado da HP, afirmou que o acordo com Hurd claramente comprometia a Oracle a continuar oferecendo seus "melhores produtos" à companhia.

Como sinal da importância do contrato, ele foi negociado por executivos importantes de ambas as empresas, entre os quais Safra Catz, presidente da Oracle, e Ann Livermore, então vice-presidente de empreendimentos da HP, disse Thomas.

"Não se pode oferecer os melhores produtos sem que esses produtos tenham novas versões", disse Thomas.

Mas Dan Wall, o advogado da Oracle, afirmou que os termos do acordo quanto a Hurd se referiam apenas ao processo aberto pela HP para tentar impedir a contratação de seu ex-executivo e não haviam incluído a cuidadosa negociação que cerca uma parceria estratégica.

Wall disse que o Itanium é um produto em declínio.

"A HP está tentando forçar a Oracle a manter seu apoio a uma tecnologia, a dos chips Itanium, na qual a Oracle não acredita", disse.

O julgamento na Corte Superior do Estado da Califórnia, continuará nesta terça-feira.

Por Dan Levine e Poornima Gupta

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below