Disney vai cortar publicidade de alimentos junk-food na TV

terça-feira, 5 de junho de 2012 15:48 BRT
 

LOS ANGELES, 5 Jun (Reuters) - A Walt Disney vai parar de aceitar anúncios de junk-food em sua televisão, no rádio e nos programas online voltados para crianças e lançará um selo próprio para alimentos que considerar nutritivos, apostando na campanha contra a obesidade infantil nos Estados Unidos.

O presidente-executivo da Disney, Bob Iger, e a primeira-dama norte-americana, Michelle Obama, anunciaram as iniciativas nesta terça-feira em Washington, confirmando os detalhes dados por fontes à Reuters na segunda-feira.

A iniciativa da Disney, dona da rede ABC e de uma série de canais a cabo, segue-se à proposta feita na semana passada pelo prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, de proibir a venda de bebidas açucaradas com mais de meio litro na maioria dos restaurantes, cinemas, delis e carrinhos de comida da cidade para combater a obesidade.

Os Estados Unidos enfrentam uma epidemia de obesidade. Quase um terço das crianças norte-americanas está acima do peso ou é obesa, e um relatório do Instituto de Medicina disse que o marketing do junk-food contribuía para a obesidade infantil.

O conglomerado de mídia e entretenimento introduziu diretrizes voluntárias em 2006 proibindo o licenciamento do Mickey e de outros personagens da Disney para alimentos que não atendam exigências nutricionais mínimas.

(Reportagem de Lisa Richwine e Ronald Grover)