Profissionais de segurança dizem que LinkedIn teve dados violados

quarta-feira, 6 de junho de 2012 15:29 BRT
 

BOSTON/NOVA YORK, 6 Jun (Reuters) - Profissionais de segurança em computação nos Estados Unidos e na Europa alertaram que possuem evidências de que a rede social LinkedIn sofreu violações de dados que comprometeram as senhas de um número ainda incerto de usuários.

O LinkedIn afirmou via Twitter nesta quarta-feira, que era impossível confirmar que a violação de dados tinha ocorrido. "Nossa equipe continua investigando", disse no Twitter.

Profissionais de segurança descobriram documentos com cerca de 6,4 milhões de senhas codificadas, na terça-feira, tendo suspeitado que eram de membros do LinkedIn já que algumas senhas incluíam a palavara "LinkedIn", disse Graham Cluley, um consultor-sênior de tecnologia na fabricante britânica de softwares Sophos.

Os dados foram encontrados em sites nos quais hackers frequentemente trocam informações roubadas, incluindo senhas.

Os arquivos incluem apenas senhas e não os endereços de e-mails correspondentes, o que significa que as pessoas que fizeram o download do arquivo e decodificaram as senhas, não poderam acessar os perfis facilmente.

Ainda assim, analistas disseram que é provável que os hackers que roubaram as senhas também tenham os endereços de e-mails correspondentes e poderiam acessar suas contas.

(Por Jim Finkle e Jennifer Saba)