Nokia vai cortar 10 mil postos de trabalho

quinta-feira, 14 de junho de 2012 11:45 BRT
 

Por Tarmo Virki

PARIS, 14 Jun (Reuters) - A Nokia planeja cortar 10 mil postos de trabalho, equivalentes a 20 por cento do total, em sua divisão global de celulares após ter perdido participação de mercado para Apple e Samsung e consumido recursos de caixa, alimentando receios sobre o futuro da companhia.

Em um segundo alerta de lucro em nove semanas, a Nokia disse nesta quinta-feira que o segmento de celulares terá um prejuízo maior que o esperado no segundo trimestre por causa da competição mais acirrada.

A Nokia, que já foi a maior fornecedora mundial de celulares, não acompanhou o avanço dos smartphones e está se esforçando para competir com Apple, Samsung e Google. A companhia também está perdendo mercado para telefones mais básicos.

O presidente-executivo da empresa, Stephen Elop, aposta na linha de smartphones Lumia, que usa o pouco usado software da Microsoft, para dar uma reviravolta, mas as vendas do dispositivo têm sido baixas, para a frustração dos investidores.

"Os cortes de postos de trabalho e o alerta de lucro mostram a gravidade do desafio que a Nokia enfrenta, particularmente por causa da competição com Apple e Samsung", disse o diretor da consultoria CCS Insight, Ben Wood.

A Nokia, cujos acionistas questionam cada vez mais a posição de caixa, também disse que os custos de reestruturação serão de aproximadamente 650 milhões de euros nos últimos três trimestres de 2012 e de 600 milhões de euros em 2013.

As ações da empresa finlandesa despencavam mais de 10 por cento nesta quinta-feira, operando abaixo do nível de 2 euros, algo não visto desde 1996. A ação perdeu mais de 70 por cento de seu valor desde que a companhia anunciou em 2011 a troca de sua plataforma de software para o sistema da Microsoft.

Analistas disseram que, mesmo com a queda drástica do preço das ações, a previsão de piora torna difícil prever até que nível os papéis podem cair.   Continuação...

 
Vista externa da sede da Nokia em Espoo, na Finlândia, em foto de divulgação. Nokia planeja cortar 10 mil postos de trabalho, equivalentes a 20 por cento do total, em sua divisão global de celulares.14/06/2012 REUTERS/Kimmo Mantyla/Lehtikuva