ANÁLISE-Regulador pode ter conflitos em caso Nasdaq-Facebook

terça-feira, 19 de junho de 2012 11:43 BRT
 

Por Suzanne Barlyn

NOVA YORK, 19 Jun (Reuters) - Não é todo dia que uma empresa comete erros tão graves que precisa recorrer a uma autoridade regulatória para ajudar a consertar o estrago. Mas é isso que a bolsa de valores Nasdaq fez ao solicitar a intervenção da Autoridade Regulória do Setor Financeiro (Finra, na sigla em inlgês), depois de seus erros na oferta pública inicial de açõe de 16 bilhões de dólares do Facebook.

A decisão vem causando estranheza devido ao relacionamento longo e emaranhado entre a bolsa e a organização de regulamentação financiada por Wall Street.

Participantes do mercado conhecidos como 'market makers' alegam que o Nasdaq OMX Group lhes deve ao menos 115 milhões de dólares, e provavelmente mais, devido a dispendiosos atrasos no processamento de transações no dia em que o Facebook fez sua estreia na bolsa, 18 de maio.

A Nasdaq ofereceu apenas 40 milhões de dólares em compensação de perdas, e a maior parte dessa quantia em forma de descontos de tarifas, e não em dinheiro.

A Nasdaq, que alega que problemas de software causaram os atrasos, solicitou que a Finra revise as transações e os pedidos de reembolso dos clientes. Mas alguns advogados e especialistas em fiscalização de Wall Street discordam.

Conflitos de interesses são inevitáveis e poderiam levar a um questionamento da lisura do processo, disseram observadores e pessoas que conhecem bem as duas organizações.

A Finra considera a revisão e o relatório que deve preparar como "uma extensão natural dos serviços que prestamos à Nasdaq sob o nosso acordo de regulamentação", afirmou a porta-voz Nancy Condon em resposta a perguntas da Reuters sobre possíveis conflitos. “Tomamos decisões todos os dias que podem ter impacto sobre a Nasdaq".

Um porta-voz da Nasdaq se recusou a comentar.   Continuação...