Apple encara Google com Siri e novas alianças

quinta-feira, 21 de junho de 2012 11:23 BRT
 

Por Poornima Gupta

SAN FRANCISCO, 21 Jun (Reuters) - Quando a Apple envia os convites para seus cobiçados grandes eventos, um presidente-executivo que tem sempre feito parte da lista, recentemente, é Jeremy Stoppelman.

O co-fundador e presidente-executivo do site de avaliação Yelp não sobe ao palco nessas ocasiões, mas sua companhia se tornou arma importante no arsenal da Apple à medida que esta intensifica seu ataque contra o antigo aliado Google.

O Yelp e alguns outros sites de avaliação de produtos e serviços pelos consumidores, entre os quais o site de resenha de filmes Rotten Tomatoes e o serviço de reserva de restaurantes Open Table, ajudarão a acionar o Siri, o assistente pessoal acionado por voz da Apple, no novo sistema operacional iOS6.

O relacionamento entre Apple e Yelp ilustra a disputa pelo poder quanto às maneiras pelas quais as pessoas encontrarão o que procuram na Internet. Mais que apenas um recurso inteligente, o Siri está emergindo como ferramenta crucial para o que alguns executivos do setor definem como "buscas casuais" -a obtenção rápida de informações de rotina, tais como o endereço de um restaurante.

Isso pode ajudar a excluir o Google e outros serviços de busca tradicionais, o que atenderia aos interesses da Apple, para a qual o novo método é uma forma de invadir o território essencial de seu rival e gerar receita publicitária correlata.

O Siri também pode socorrer o Yelp e outras companhias de conteúdo que se tornaram concorrentes do Google.

"O Google concorre diretamente com o Yelp e estou certo de que o Yelp tem consciência disso", disse Larry Cornett, fundador da Brilliant Forge, uma consultoria de estratégia de produtos e ex-diretor de produtos ao consumidor do Yahoo. O Yelp, que depende do Google para boa parte do tráfego que recebe, provavelmente "vai adorar" o tráfego encaminhado diretamente a ele pela versão do Siri que a Apple está por lançar, disse.

O Google continua a reinar no mercado de buscas, e a ser amado pelos consumidores devido aos resultados relevantes e pelos anunciantes por seu grande alcance. Rivais dotados de grandes recursos financeiros, especialmente a Microsoft com seu serviço de buscas Bing, estão tentando há anos, em vão, reduzir a liderança do Google.   Continuação...