China rejeita acusações de subsídios ilegais a Huawei e ZTE

terça-feira, 26 de junho de 2012 11:31 BRT
 

PEQUIM, 26 Jun (Reuters) - A China rejeitou as acusações da União Europeia de que suas duas principais fabricantes de equipamentos de telecomunicações aceitam subsídios ilegais do governo para reduzir preços.

A Huawei Technologies e a ZTE, respectivamente segunda e quinta maiores fabricantes de equipamentos de telecomunicações, têm conquistado participação de mercado de rivais europeias como Ericsson e Alcatel Lucent por conta de preços agressivos.

Em maio, diplomatas da União Europeia disseram que o bloco estuda tomar ação contra ambas as empresas sob alegação de que recebem grandes subsídios estatais ilegais que permitem a venda de equipamentos a preços reduzidos.

"Consideramos tais acusações sem fundamentos", disse Shen Danyang, um porta-voz do ministério chinês do Comércio, em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira.

"Huawei e ZTE operam sob um ambiente de mercado completamente diferente. Seus produtos ganham competitividade global devido aos esforços de pesquisa e desenvolvimento das companhias", disse Shen.

A disputa pode potencialmente prejudicar a relação comercial entre UE e China, cujo comércio bilaterial deve alcançar recorde de 500 bilhões de euros (620 bilhões de dólares) este ano.

(Por Langi Chiang e Ken Wills)