June 27, 2012 / 3:18 PM / 5 years ago

Fiscais alemães investigam táticas de vendas de tênis

3 Min, DE LEITURA

DÜSSELDORF/FRANKFURT, 27 Jun (Reuters) - A decisão de importantes fabricantes de material esportivo como a Nike, Adidas e Asics de restringir as vendas de seus produtos por plataformas de Internet como a Amazon o eBay atraiu a atenção das autoridades de defesa da competição na Alemanha.

O departamento de combate a cartéis alemão está investigando a fabricante japonesa de calçados esportivos Asics por suas práticas de vendas, e também recebeu queixas sobre a Nike e Adidas, líderes do mercado, anunciou a organização na quarta-feira.

Adidas e Nike não querem que seus tênis sejam vendidos em plataformas online como a Amazon e o eBay porque desejam mais controle sobre a maneira pela qual são apresentados.

"Queremos garantir que os nossos produtos com um elemento de desempenho sejam vendidos apenas por varejistas especializados, com o treinamento e conhecimento necessários", declarou Herbert Hainer, presidente-executivo da Adidas, em Varsóvia, na semana passada.

"Temos muitos casos em que as pessoas reclamam que 'seu tênis não me tornou mais rápido'", diz Hainer. "Retiramos a Amazon e o eBay de nossa rede porque queremos que nossos produtos sejam vendidos por especialistas".

Um porta-voz da Nike na Alemanha afirmou que apenas varejistas autorizados que atendam a determinados critérios podem vender seus produtos na Europa, e que a Amazon e eBay não constavam da lista.

O departamento de combate a cartéis não informou quem apresentou as queixas sobre as restrições de venda via Internet, mas apenas as partes prejudicadas têm direito de se queixar à organização, o que significa que é provável que os sites de varejo já não estejam recebendo estoques de calçados esportivos desses fabricantes.

O jornal alemão FTD reportou que um grupo de varejo havia se queixado ao departamento de combate a cartéis depois que a Asics suspendeu a entrega de produtos quando o grupo de varejo não respeitou a lista de preços.

"Vamos estudar as mudanças nas condições de suprimento da Asics. As restrições nas vendas online são parte disso", disse um porta-voz do departamento.

A Asics não comentou de imediato.

O departamento informou que não existe investigação em curso sobre queixas contra a Adidas e Nike.

"Não estamos informados de ações em curso pelas autoridades antitruste", disse uma porta-voz da Adidas.

Reportagem de Matthias Inverardi e Victoria Bryan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below