SFR, da Vivendi, e Bouygues Telecom cortarão empregos

terça-feira, 3 de julho de 2012 19:37 BRT
 

Por Gwénaëlle Barzic e Elena Berton

PARIS, 3 Jul (Reuters) - Dois dos maiores grupos de telecomunicações da França planejam efetuar medidas de corte de custos que levarão a centenas de demissões, enquanto enfrentam dificuldades com as reduções de preços derivadas do aumento da competição que atingiu dramaticamente o mercado no país.

A SFR, uma unidade do conglomerado Vivendi, informou nesta terça-feira a representantes de seus funcionários os principais pontos de um plano de reestruturação envolvendo a eliminação voluntária de redundâncias.

A SFR planeja realizar 500 milhões de euros (629 milhões de dólares) em cortes de custos em 2013, ante 450 milhões já previstos para 2012 enquanto enfrenta competição de baixo custo, disse uma fonte sindical à Reuters nesta terça-feira.

E a Bouygues Telecom, uma parte do conglomerado Bouygues, também apresentou um plano de reorganização a seu conselho, dizendo que planeja cortar 556 postos de empregos de um total de 10 mil em resposta à intensificação da competição.

As medidas surgem após a chegada em janeiro da rival de baixos custos Free Mobile, dando início a uma guerra de preços que forçou a SFR, a France Telecom e a Bouygues Telecom a gastar pesadamente numa tentativa de manter seus clientes.

Analistas dizem que a recém-chegada eventualmente transformará a França e um dos mercados mais rígidos da Europa, com margens operacionais entre 20 e 30 por cento, comparado às margens entre 35 e 40 por cento antes da chegada da Free Mobile.