ANÁLISE-Erro da Cisco é ganho da Palo Alto Networks

quinta-feira, 12 de julho de 2012 16:20 BRT
 

Por Nicola Leske

NOVA YORK, 12 Jul (Reuters) - Quando a Cisco decidiu anos atrás abandonar um projeto de segurança de redes conhecido internamente como "Apollo", mal sabia que havia pavimentado o caminho para que uma startup se tornasse um formidável rival.

Essa empresa, a Palo Alto Networks, é hoje em dia uma das líderes do mercado multibilionário de firewalls corporativos. Fundada em 2005, a companhia estreia na semana que vem com uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) que poderia avaliar a companhia em mais de 2 bilhões de dólares.

A Cisco e outros fornecedores de grande valor podem ter julgado erroneamente como a internet dispararia com a decolagem das mídias sociais e, com elas, a necessidade de ferramentas sofisticadas para proteger dados privados e monitorar atividades suspeitas, dizem analistas.

Aparece então o programador autodidata e fundador da Palo Alto Networks Nir Zuk, cuja inclinação a perseguir novas tecnologias culmina em 2012 com a mais aguardada estreia no mercado desde o IPO do Facebook, em maio.

"Prevemos que esse será um dos IPOs mais animados do ano", disse o analista Brian Marshall, do grupo ISI.

A empresa cunhou a expressão "firewall de nova geração" (NGFW, na sigla em inglês) para descrever seus produtos, que, entre outras coisas, permitem que empresas controlem o acesso a aplicativos da internet para usuários específicos. Um funcionário poderia se conectar ao Facebook, por exemplo, mas não acessar jogos.

Essencialmente, NGFWs convergem muitas funções de segurança, como firewalls, sistemas de prevenção de intrusos e gateways seguros para a Web, numa única plataforma, disse o Lazard Capital Markets numa nota no início da semana.

"De maneira geral, clientes conseguem pela primeira vez uma visão dos aplicativos e dos dados que entram e deixam suas redes, como anexos e arquivos zip", disse o Lazard.   Continuação...