Após anos de declínio, popular site Digg é vendido

sexta-feira, 13 de julho de 2012 16:31 BRT
 

Por Gerry Shih

SAN FRANCISCO, 13 Jul (Reuters) - A Betaworks, incubadora de tecnologia de Nova York, adquiriu o website Digg na quinta-feira num acordo que incluiu os ativos remanescentes da marca, um final humilde para a empresa que chegou a ser uma célebre propriedade online, anunciando a chegada da era das mídias sociais.

Lançado em 2004 por Kevin Rose, 27, o Digg alcançou a proeminência como um agregador de conteúdo online, tornando-se em certo ponto um dos domínios de maior tráfego na Internet. O site permitia que usuários votassem a favor de links, um precursor de como o Facebook e o Twitter ajudam a espalhar conteúdo "viral" hoje em dia.

O acordo foi avaliado em apenas 500 mil dólares, segundo o Wall Street Journal.

A venda surge após a maioria da equipe de engenharia do Digg deixar a empresa em maio para se juntar ao Social Code, uma subsidiária do Washington Post.

"Ao longo dos últimos meses, consideramos muitas opções em relação ao futuro do Digg, e francamente muitas delas não correspondiam àquilo que levou o Digg a existir originalmente -descobrir as melhores coisas da Internet", disse o presidente-executivo do Digg, Matt Williams, num post em seu blog. "Queríamos descobrir uma maneira de fazer com que o Digg voltasse a suas raízes como startup".

O site do Digg continuará a existir, e a Betaworks logo lançará uma nova "versão do Digg baseada em navegação em nuvem" para complementar suas ofertas atuais, escreveu Williams.

Ainda assim, a aquisição de quinta-feira fechou as cortinas da antes festejada novata do Vale do Silício.

A companhia captou 45 milhões de dólares em financiamento de empresas de investimento estabelecidas, como a Greylock Partners. Em 2006, Rose foi a estrela de uma conhecida capa da revista BusinessWeek, mostrando os polegares próximo à manchete: "Como essa criança ganhou 60 milhões de dólares em 18 meses".