Comcast compra fatia da Microsoft na MSNBC.com

segunda-feira, 16 de julho de 2012 12:56 BRT
 

16 Jul (Reuters) - A Comcast, controladora da NBC, comprou a fatia de 50 por cento que a Microsoft detinha na MSNBC.com por estimados 300 milhões de dólares, assumindo o controle total do site de notícias.

O acordo encerra uma joint venture de 16 anos entre Microsoft e NBCUniversal, que agora é de propriedade majoritária da Comcast, informou a NBC.

"Hoje estamos assumindo um novo nome --NBCNews.com. O nosso nome está mudando, mas o nosso comprometimento não", disse a editora chefe da NBCNews.com, Jennifer Sizemore, em carta postada no site da companhia. "Os laços são profundos, e desatá-los levará pelo menos dois anos", acrescentou.

O New York Times afirmou no domingo que a transação está avaliada em 300 milhões de dólares, com parte do valor resultante de lucros passados da joint venture, citando pessoas com conhecimento da operação.

NBC e Microsoft uniram forças em 1996 para criar um canal de notícias a cabo e uma operação de noticiário online que fundiram a radiodifusão com a então emergente tecnologia de Internet.

Na ocasião, a Microsoft investiu 220 milhões de dólares pela participação de 50 por cento na NBC.

Em 2005, as companhias encerraram a parceria na operação do canal à cabo MSNBC e a NBC foi adquirida pela Comcast quatro anos depois.

A MSN disse em um blog que irá fornecer um novo serviço de notícias no outono do hemisfério norte, voltado a seus clientes online, "aproveitando sinais em tempo real produzidos pelas redes sociais usando a ferramenta de busca para fornecer atualizações".

Analistas gostaram da operação que, segundo eles, simplifica a estrutura da Comcast.

Mais cedo neste mês, a Comcast disse que a NBC Universal venderia sua fatia de 16 por cento de participação no controlador do History Channel, A&E Television Networks, por 3 bilhões de dólares. Dois meses antes, a Comcast afirmou que exerceria a opção de vender uma "porção substancial" de sua holding para os parceiros Disney-ABC Television Group e Hearst.

(Reportagem de Adithya Venkatesan e Supantha Mukherjee em Bangalore e Nicola Leske em New York)