TIM despenca após sanções; Telecom Italia também desaba

quinta-feira, 19 de julho de 2012 13:29 BRT
 

SÃO PAULO, 19 Jul (Reuters) - As ações da TIM Participações desabavam na bolsa paulista nesta quinta-feira, após as vendas de serviços da operadora de telefonia móvel terem sido suspensas em 18 Estados brasileiros e no Distrito Federal.

A decisão anunciada na véspera pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) faz parte de um pacote de sanções contra operadoras brasileiras, em meio a crescentes reclamações de clientes sobre a qualidade dos serviços prestados.

"A TIM é claramente a maior perdedora da decisão da Anatel", avaliou o BTG Pactual em relatório nesta quinta-feira.

Além do impacto financeiro negativo --já que a operadora está proibida de vender em mais de 60 por cento do mercado de telefonia móvel--, o banco também avalia que a medida pode afetar a reputação da TIM e prejudicar as vendas mesmo após o término da sanção.

Às 13h, a ação da TIM despencava 8,25 por cento, a 8,68 reais, a maior queda desde agosto de 2011 e a maior desvalorização do Ibovespa, o principal índice da bolsa paulista, que subia 1,25 por cento.

A suspensão das vendas da TIM derrubou também as ações da controladora da empresa na Itália, a Telecom Italia, que fechou em queda de 7,1 por cento na sessão.

Desde 11 de julho, quando o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ameaçou suspender as vendas da TIM caso a qualidade do serviço não melhorasse, a ação da operadora acumula queda de 10,7 por cento, considerando a cotação de fechamento na véspera.

A proibição anunciada pela Anatel ocorre em meio a um cenário de forte adição líquida de clientes pela TIM, que retomou a vice-liderança do mercado em agosto do ano passado.

No fim de junho, conforme dados divulgados na véspera, existiam 256,13 milhões de linhas ativas no país, com a Vivo --do grupo Telefônica Brasil, de controle espanhol-- na liderança com 29,6 por cento do mercado, seguida pela TIM, com 26,9 por cento.   Continuação...