Anatel conversa com TIM sobre qualidade há um ano e meio--fonte

sexta-feira, 20 de julho de 2012 18:02 BRT
 

Por Leonardo Goy

BRASÍLIA, 20 Jul (Reuters) - A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a TIM Participações já vinham conversando há cerca de um ano e meio sobre a qualidade dos serviços da empresa, disse à Reuters uma fonte da agência reguladora.

Segundo essa mesma fonte, no caso da Claro e da Oi, a atenção da agência com a situação da qualidade dos serviços se intensificou no começo deste ano.

As três empresas foram punidas pela Anatel com suspensão de vendas de novos chips de celulares em alguns Estados a partir de segunda-feira, justamente por problemas na qualidade. A TIM terá as vendas suspensas em 18 Estados, mais o Distrito Federal; a oi, em cinco Estados; e a Claro em três.

"Eles não foram surpreendidos. Talvez as operadoras não achassem que fôssemos tomar medidas de suspensão", disse a fonte, sob a condição de anonimato.

No caso da TIM, em particular, a fonte disse que, ao longo do ano passado, houve períodos em que a qualidade do serviço melhorou, mas em seguida alguma ação promociomal da companhia aumentava o número de clientes e os índices voltavam a piorar.

"A superintendência (de Serviços Privados da Anatel) chamou (a TIM) e eles fizeram um plano de investimento. Melhorava, mas a companhia fazia alguma ação de marketing que piorava tudo de novo, aumentava o nível de reclamação", disse a fonte da Anatel.

Segundo ele, o trabalho de monitoramento da qualidade das três empresas pela superintendência de Serviços Privados acabou arrefecendo nas semanas que antecederam o leilão de 4G, que foi organizado pela mesma equipe da superintendência nos dias 12 e 13 de junho.

"Assim que o leilão acabou, voltou o acompanhamento mais intenso. E aí, já com alguns dados técnicos da fiscalização, comparados com as reclamações, vimos que havia uma tendência de degradação que estava preocupante", disse.

Nesta sexta-feira, a TIM protocolou recurso na Justiça Federal contra a decisão da Anatel de suspender as vendas de novos planos. A decisão pode sair ainda hoje.