Claro vê solução no curto prazo para proibição a vendas

segunda-feira, 23 de julho de 2012 14:43 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Claro, Carlos Zenteno, afirmou nesta segunda-feira que a operadora tem boa expectativa no curto prazo para retomar as vendas em São Paulo, Santa Catarina e Sergipe, depois da proibição de venda de serviços da empresa nos três Estados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), anunciada na semana passada.

O executivo comentou que a Claro enfrenta uma situação de prejuízo em decorrência da proibição, mas não especificou valores.

Zenteno esteve nesta segunda-feira na Anatel para falar do plano de investimento entregue pela Claro à agência na sexta-feira. A aprovação do plano de melhorias nos serviços é a condição para a Anatel permitir a retomada das vendas da operadora onde ela foi proibida.

A Anatel, porém, solicitou à Claro complementos ao documento que, segundo Zenteno, podem ser entregues ainda nesta segunda-feira.

"Pediram para detalhar mais coisas, como revisar a tendência de tráfego dos próximos anos e colocar mais detalhamento com relações específicas de capacidade", disse o executivo.

O superintendente de Serviços Privados da Anatel, Bruno Ramos, ressaltou que as projeções de demanda da Claro precisam ser ajustadas, e que essas previsões vão impactar nos investimentos, mas não deu detalhes.

"Durante essa semana, vamos trabalhar com a empresa, temos necessidade de discutir um pouco mais. A Claro apresentou (seu plano preliminar) muito rapidamente e mostrou estar trabalhando para cumprir a determinação", disse Ramos. Na semana passada, a operadora informou que espera investir 3,5 bilhões de reais em melhoria de serviços em 2012.

O superintendente reforçou, porém, que a Anatel não tem nenhum prazo definido para concluir as análises dos planos das operadoras e suspender as proibições contra novas vendas.

Na terça-feira, a Anatel vai reunir-se com a TIM Participações, às 11h, e com a Oi, na parte da tarde.   Continuação...