24 de Julho de 2012 / às 14:22 / em 5 anos

SAP mantém projeções, com aceleração de novos serviços

FRANKFURT, 24 Jul (Reuters) - A SAP manteve sua projeção anual na terça-feira, em meio a um ambiente econômico incerto, porque continua a atrair clientes, especialmente nos setores financeiros e de varejo, para os seus novos serviços em nuvem.

A maior produtora mundial de software de gestão, que apresentou projeções importantes em 12 de julho, anunciou que continua a esperar lucro operacional de entre 5,05 bilhões de euros (6,1 bilhões de dólares) e 5,25 bilhões de euros em 2012.

Também espera que a SuccessFactors, uma companhia de computação em nuvem que adquiriu por 3,4 bilhões de dólares meses atrás, contribua para elevar sua receita anual de software e serviços em entre 10 e 12 por cento.

”Atingimos a faixa mais alta de nossa projeção de receita com o software no segundo trimestre e ficamos em faixa intermediária de nossa projeção para a receita de serviços’, disse Werner Brandt, vice-presidente financeiro da SAP.

“Tendo em vista o ímpeto do primeiro semestre, estamos a caminho de cumprir nossas metas anuais em 2012”, acrescentou.

A SAP, que concorre com a Oracle e a IBM, também diz ter visto crescimento de mais de 20 por cento para seus produtos entre os clientes do setor industrial.

A receita de software auferida junto a seus clientes financeiros e de varejo cresceu em 60 por cento no trimestre, acrescentou a companhia.

Os sistemas de software integrado da SAP são usados por muitas das maiores empresas mundiais, entre as quais Apple, GE, McDonald’s e Pepsi.

A companhia gerou 85 milhões de euros com o Hana, um serviço de informações empresariais que ajuda companhias a analisar grande volume de informações rapidamente. O produto deve atingir os 320 milhões de euros em faturamento este ano, segundo a SAP.

No começo do mês, a SAP informou que sua receita de software havia subido em 19 por cento, ao recorde de 1,06 bilhão de euros no segundo trimestre, o que fica perto do limite superior de uma faixa de crescimento de 15 a 20 por cento.

O item operacional trimestral, desconsiderados itens extraordinários, subiu em 15 por cento, para 1,17 bilhão de euros, superando o 1,11 bilhão de euros da projeção média dos analistas.

Reportagem de Harro ten Wolde

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below