Universidade de Taiwan processa Apple sobre patente de voz

segunda-feira, 30 de julho de 2012 10:40 BRT
 

TAIPEI, 30 Jul (Reuters) - Uma universidade de Taiwan apresentou processo de violação de patentes contra a Apple em um tribunal dos Estados Unidos quanto ao sistema de reconhecimento de voz Siri, que permite que usuários iniciem ligações ou executem outras tarefas por comando de voz em seus iPhones.

A universidade também quer uma indenização, que não especificada.

A Apple também está envolvida em disputa com a Samsung Electronics em um dos maiores julgamentos de patentes da história da tecnologia. Uma lista cada vez mais longa de pequenos e grandes concorrentes está entrando em disputa com a Apple sobre patentes e marcas registradas de seus populares aparelhos móveis.

No começo do mês, a Apple pagou 60 milhões de dólares à Proview Technology (Shenzhen) para encerrar uma prolongada disputa judicial sobre a marca registrada iPad na China.

A Universidade Cheng Kung, de Taiwan, anunciou na segunda-feira que havia aberto um processo alegando que o uso do Siri pela Apple em seu iPhone e futuras versões do iPad viola duas patentes que ela detém nos Estados Unidos --uma conferida em 2007 e outra em 2010-- quanto a tecnologia de conversão de voz em texto.

O processo foi aberto no tribunal federal norte-americano no distrito leste do Texas, divisão Marshall, na sexta-feira, a universidade informou.

"O processo foi aberto em um tribunal texano porque os casos são processados mais rápidos por lá e em geral favorecem os detentores de patentes, com indenizações maiores", disse Yama Chen, diretor jurídico da universidade, que fica em Tainan, uma cidade no sul de Taiwan.

Ele se recusou a revelar o montante que a universidade deseja em indenização, mas disse que qualquer cálculo se basearia no volume de vendas nos EUA de aparelhos da Apple equipados com o Siri.

Um representante da Apple na Ásia não foi localizado de imediato para comentar.   Continuação...