Sony reduz previsão; Sharp corta empregos pela 1a vez em 60 anos

quinta-feira, 2 de agosto de 2012 10:30 BRT
 

Por Tim Kelly

TÓQUIO (Reuters) - A Sony cortou sua previsão para o lucro de 2012-2013 e rebaixou suas expectativas de vendas para os principais produtos, incluindo os consoles portáteis de videogame PSP e PS Vita, em um momento no qual o novo presidente da companhia tenta reavivar a gigante do setor de eletrônicos.

A Sony informou que o lucro operacional de abril a junho caiu 77 por cento, mais do que o esperado, para 6,28 bilhões de ienes (80 milhões de dólares), sobre um ano antes, e culpou o iene valorizado e a fraca economia. Analistas previam uma queda de 36 por cento.

A rival Sharp, enquanto isso, anunciou um prejuízo operacional de 94 bilhões de ienes (1,2 bilhão de dólares) para o trimestre terminado em junho, e planeja seu primeiro corte de empregos em mais de 60 anos, à medida que a indústria japonesa de eletrônicos tenta acompanhar concorrentes estrangeiros.

As ações da Sony atingiram o menor patamar em 32 anos em julho, devido à menor confiança de investidores de que a companhia será capaz de diminuir consideravelmente a distância frente a concorrentes como Apple, Samsung Electronics e Microsoft.

"Acho que eles estão em uma posição bem difícil", disse Yuuki Sakurai, presidente da Fukoku Capital Management. "Se não mostrarem claramente o que vai mudar sob a nova administração, acho que o mercado vai punir as ações de novo."

No mais recente sinal de dificuldades, a Sony cortou algumas projeções para vendas de produtos para o ano que termina em março de 2013.

A empresa disse esperar vender 15,5 milhões de TVs, queda sobre a estimativa apresentada em maio, de 17,5 milhões. A Sony prevê agora vendas do PSP e do PS Vita de 12 milhões de unidades, ante meta anterior de 16 milhões, mas manteve a projeção de vendas de 16 milhões consoles de videogame PlayStation no período.

A Sony também cortou sua projeção de lucro operacional para 2012-2013 para 130 bilhões de ienes, ante 180 bilhões de ienes anteriormente. A previsão média de 18 analistas consultados pela Thomson Reuters era de lucro operacional de 139 bilhões.   Continuação...