Vida de Assange na embaixada: pouco espaço, mas acesso à Internet

segunda-feira, 20 de agosto de 2012 17:24 BRT
 

Por Karolin Schaps e Estelle Shirbon

LONDRES, 20 Ago (Reuters) - Vivendo de refeições delivery em uma pequena sala dotada de uma esteira rolante para queimar as energias da frustração e de uma lâmpada bronzeadora para compensar a falta de sol, Julian Assange ainda assim conta com o bem material mais valioso para ele: um computador conectado à Internet.

O fundador do WikiLeaks se refugiou nove semanas atrás na embaixada equatoriana em Londres para evitar extradição à Suécia, cujas autoridades querem interrogá-lo quanto a um suposto estupro. Ele temia a prisão, e agora se vê vivendo como prisioneiro.

Mas seu amigo e parceiro britânico Vaughan Smith, que hospedou Assange em sua mansão no campo por um ano durante a batalha legal fracassada que este travou contra a extradição, afirmou que o australiano está mantendo o ânimo e desfrutando da liberdade virtual de seu computador.

"Ele parece estar aguentando bem. A chave para compreender Assange é que, se ele tem um computador, costuma estar feliz", disse Smith à Reuters depois de uma visita è embaixada, que ocupa um pavimento de um edifício de apartamentos no elegante bairro de Knightsbridge.

"O que mais o preocupa é a possibilidade de que não possa trabalhar direito -e é por isso que prefere uma embaixada a uma cela de prisão", acrescentou.

No domingo, o mundo viu Assange pela primeira vez desde 19 de junho, quando ele chegou à embaixada. Na semana passada, o presidente esquerdista do Equador, Rafael Correa, concedeu asilo político ao ativista --mas as autoridades britânicas continuam a planejar detê-lo caso deixe a embaixada.

Discursando de uma pequena sacada e criticando os Estados Unidos pelo que definiu como uma "caça às bruxas" que tem por alvo seu site de divulgação de segredos governamentais, Assange, 41, ocupou a atenção da mídia mundial por 10 minutos.

Seu cabelo loiro grisalho agora está curto, e ele usava uma camisa bem passada e gravata, e parecia gozar de boa saúde, ainda que aparentasse cansaço. Depois do discurso, ele parou para contemplar seus animados simpatizantes, os jornalistas e os severos policiais londrinos que o assistiam da rua, e depois retornou ao seu mundo privado, do lado de dentro da embaixada.   Continuação...