Samsung tenta recuperação com novo Galaxy Note

quarta-feira, 29 de agosto de 2012 12:50 BRT
 

SEUL, 29 Ago (Reuters) - A Samsung Electronics vai revelar a segunda geração de seu popular Galaxy Note, uma mistura de celular e tablet, na maior feira europeia de eletrônica, em Berlim nesta quarta-feira. A empresa sul-coreana está sob pressão para inovar depois de sua derrota em uma batalha de patentes contra a Apple, nos Estados Unidos.

Um júri federal norte-americano decidiu na semana passada que a Samsung havia copiado aspectos essenciais do iPhone, e concedeu à Apple 1,05 bilhão de dólares em indenização. A Apple agora quer a proibição em regime acelerado da venda de oito modelos de celulares da Samsung nos EUA, agindo com rapidez para transformar a vitória judicial em vantagem tangível nos negócios.

O Galaxy Note, o segundo mais popular entre os celulares inteligentes da Samsung, atrás de seu principal modelo Galaxy S, não está incluído na lista de aparelhos cuja venda poderia ser proibida nos EUA, e a Samsung espera que o novo modelo do aparelho ponha fim a qualquer desânimo depois da derrota diante da Apple.

"Não haverá grande inovação no design, mas o Note 2 oferecerá diversas melhoras e permitirá que a Samsung mantenha seu forte ímpeto de vendas na categoria", disse Lee Sun-tae, analista da NH Investment & Securities. "Com o lançamento, a Samsung também estará tentando reverter os sentimentos negativos causados pela derrota judicial nos EUA".

A nova versão do Note deve contar com tela de 5,5 polegadas mais fina e um pouco maior, um poderoso processador quad-core, a versão mais recente do sistema operacional Google Android, conhecida como Jellybean, e funções reforçadas para a caneta que acompanha o produto.

Trata-se do mais recente modelo a ilustrar as tentativas da Samsung para promover mudanças audaciosas de design, diante da pressão cada vez mais forte para que diferencie sua linha do iPhone, cujo design simples, baseado em uma grande tela de toque, revolucionou o setor de comunicação móvel e continua a ser considerado a referência do setor.

A Samsung também planeja introduzir celulares inteligentes com telas dobráveis, ainda este ano, como parte de seu esforço para consolidar a liderança no mercado mundial de celulares inteligentes, que movimenta mais de 200 bilhões de dólares anuais, e para desafiar a Apple, que lançará o novo iPhone em 12 de setembro.

(Por Miyoung Kim)