30 de Agosto de 2012 / às 16:13 / em 5 anos

Teles vêem investimentos em rede como os mais urgentes do setor

BRASÍLIA, 30 Ago (Reuters) - As maiores operadoras de telecomunicações no país acreditam que os investimentos mais urgentes estão concentrados na capacitação de suas redes, em um momento no qual há uma maior exigência por qualidade de serviços diante da grande demanda por dados.

De acordo com o presidente da Oi, Francisco Valim, a operadora vê como principais urgências de investimentos os prazos a serem cumpridos para a implementação da banda larga móvel de quarta geração (4G), assim como a instalação de torres nas cidades para aumentar a capacidade da rede, mesmo frente à resistência de diversos municípios.

“A gente ainda precisa ter autorização para operar a frequência, colocar novas torres em um ambiente hostil, fazer tudo operar”, afirmou o executivo nesta quinta-feira durante evento do setor em Brasília.

Já a Telefônica Brasil tem aplicado muitos recursos para desenvolvimento de redes de fibra ótica, e considera que os recursos mais urgentes precisam ser aplicados na melhoria de qualidade dos serviços.

“(É preciso) trabalhar fortemente em capacidade e fortemente em cobertura”, afirmou o presidente da subsidiária da espanhola Telefónica, Antonio Carlos Valente, destacando as mais de duas mil cidades com 3G.

“Vamos continuar desenvolvendo a rede de terceira geração”, afirmou, acrescentando a necessidade também de investir em equipamentos de telecomunicações compatíveis também com a frequência a 2,5 gigahertz, na qual será operado o 4G.

“Estamos investindo muito em fibra, temos mais de 1 milhão de domicílios ‘passados’ com fibra”, afirmou.

Para a TIM o grande desafio dos investimentos agora é aplicar corretamente os recursos a fim de atingir um equilíbrio entre oferta e capacidade da rede, principalmente por conta do aumento da demanda por dados móveis.

“O volume de investimentos não é o problema nosso”, afirmou Manoel Horácio da Silva, presidente do conselho da TIM, acrescentando que o desafio é garantir uma qualidade na rede compatível com a oferta e a demanda.

O presidente da Embratel, José Formoso, por sua vez, relatou que os principais investimentos da empresa do grupo mexicano América Móvil devem ser principalmente em capacidade e qualidade da infraestrutura, com prioridade de atender os clientes.

A qualidade da rede tem sido um tema recorrente no setor de telecomunicações, principalmente nas últimas semanas, após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ter suspendido as vendas móveis de TIM, Claro e Oi em diversos Estados por reclamações dos consumidores de falta de qualidade.

Na quarta-feira, a Anatel lançou oficialmente seu programa para aferir a qualidade da banda larga fixa, e deve lançar esse programa para o segmento móvel em setembro, com os primeiros resultados sendo divulgados no fim do ano.

Por Sérgio Spagnuolo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below