Internautas acham volume de informação compartilhada excessivo

quarta-feira, 5 de setembro de 2012 11:32 BRT
 

NOVA YORK, 5 Set (Reuters) - Uma pesquisa que a Intel encomendou em oito países, entre eles o Brasil, mostrou que 60 por cento dos adultos e adolescentes que usam tecnologia móvel acham que os internautas publicam bem mais do que deveriam, como fotos impróprias, opiniões que ninguém pediu e detalhes da vida que não interessam a ninguém.

"Amamos a nossa tecnologia porque ela nos conecta e nos dá um veículo de expressão, mas ao mesmo tempo sentimos que há certo exagero de informação", opinou a porta-voz da Intel, Jessica Hansen.

Quase a metade dos 7.087 adultos e 1.787 adolescentes que responderam à pesquisa se mostrou insatisfeira com o excesso de informações.

Cerca de 90 por cento dos participantes gostariam de que as pessoas pensassem mais sobre o que estão postando e como será a recepção.

Apesar de muitos reclamarem do excesso, poucos assumem uma parcela de culpa nisso.

"Achamos que os outros compartilham muitas informações, mas ao fazer uma autoavaliação, claro (...) que não estamos entre os que publicam demais", acrescentou a porta-voz.

VERDADEIRO OU FALSO

A maior reclamação entre os australianos são os detalhes irrevelentes que as pessoas publicam sobre a própria vida. Na Indonésia, é o uso de linguagem chula. Os norte-americanos não toleram quem vive se queixando da vida.

A maioria dos entrevistados acha as pessoas revelam informações demais e que boa parte não é verdade.   Continuação...