Hackers roubaram dados da Apple de empresa da Florida, não do FBI

segunda-feira, 10 de setembro de 2012 15:50 BRT
 

Por Barbara Liston

ORLANDO, Florida, 10 Set (Reuters) - Uma empresa sediada na Florida disse nesta segunda-feira que seus arquivos --e não o laptop de um agente do FBI-- foram invadidos por um grupo que publicou dados de identificação de produtos da Apple supostamente obtidos por meio de uma brecha na principal agência norte-americana de execução da lei.

"Queremos nos desculpar, anunciar o que aconteceu e esclarecer o caso", disse à Reuters o presidente-executivo da desenvolvedora de softwares BlueToad, Paul DeHart.

O porta-voz do FBI Paul Bresson confirmou à Reuters que "certamente parece que a BlueToad foi onde a informação foi, de fato, comprometida".

A BlueToad hospeda mais de 5 mil publicações em todo o mundo, incluindo revistas para consumidores e documentos empresariais, e desenvolve aplicativos para seus clientes. DeHart disse que a companhia é alvo de cerca de mil tentativas mal-sucedidas de invasões por dia.

DeHart disse que sua companhia percebeu que havia sido invadida pouco após o grupo "AntiSec", um afiliado do Anonymous, publicar um arquivo na internet com os números de identificação daquilo que afirmou ser 12 milhões de aparelhos da Apple em 3 de setembro.

O Anonymous é um de vários grupos de hackers afiliados que assumem a culpa por invadir agências de segurança governamentais e grandes companhias em todo o mundo.

"Um terceiro que estava examinando a lista na internet nos contatou e disse, 'ei, vemos algumas conexões com vocês'", disse DeHart.