Índices dos EUA recuam antes de Fed, tecnológicas pesam

segunda-feira, 10 de setembro de 2012 18:01 BRT
 

Por Wanfeng Zhou

NOVA YORK, 10 Set (Reuters) - Os principais índices acionários norte-americanos caíram nesta segunda-feira, com investidores realizando lucros após um recente rali, antes ainda de possíveis ações por parte do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, enquanto ações da Intel pesavam no Nasdaq.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,39 por cento, para 13.254 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,61 por cento, para 1.429 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 1,03 por cento, para 3.104 pontos.

O índice-termômetro S&P 500 fechou na semana passada em máximas não vistas em quase cinco anos, motivando alguns investidores a se retraírem daqueles ganhos nesta segunda-feira antes da decisão do Fed na quinta-feira.

"Os mercados têm avançado bastante, então os riscos de curto prazo estão em trajetória de baixa", disse o diretor de gestão da Zephy Management, Jim Awad.

A ação da Intel perdeu quase 4 por cento após várias corretoras reduzirem suas metas de preço para a fabricante de chips. O papel da Apple, maior companhia aberta do mundo em termos de valor de mercado, recuou mais de 2 por cento, já que a fraqueza do mercado se expressou de maneira mais acentuada em ações do setor tecnológico.

Investidores estão adotando uma postura defensiva perante os resultados desconhecidos de vários eventos nesta semana, incluindo um veredito da corte constitucional alemã a ser emitido na quarta-feira sobre a legalidade do resgate financeiro permanente da zona do euro e a decisão do Fed na quinta-feira.

Expectativas de mais estímulos de bancos centrais nos Estados Unidos e na Europa sustentaram os mercados nas últimas semanas.

O Fed parece pronto para lançar uma terceira rodada de compra de títulos nesta semana e economistas dizem que o fraco relatório sobre geração de empregos em agosto publicado na sexta-feira passada provavelmente convencerá o banco central norte-americano de que é necessária uma política monetária mais frouxa.

Analistas dizem que a tendência positiva do mercado continua intacta, e investidores miravam o nível de 1.440 pontos do S&P 500 como a próxima barreira diante de mais ganhos.

"Quando os bancos centrais (...) praticam condições monetárias frouxas, você basicamente tem um incentivo para o mercado. E mesmo qualquer fraqueza que se desenvolver se expressará de maneira contida", disse o co-chefe do grupo de aconselhamento acionário do Raymond James, Michael Gibbs.