Governo alemão pede que público pare de usar Internet Explorer

terça-feira, 18 de setembro de 2012 17:17 BRT
 

Por Harro Ten Wolde e Jim Finkle

FRANKFURT/BOSTON, 18 Set (Reuters) - O governo alemão pediu nesta terça-feira que o público deixe temporariamente de usar o Internet Explorer, da Microsoft, após a descoberta de um erro ainda não consertado no navegador da web que a fabricante de softwares disse tornar computadores vulneráveis a ataques de hackers.

A falha de segurança, que afetou centenas de milhões de navegadores Internet Explorer em todo o mundo, chegou ao conhecimento do público no fim de semana.

A Microsoft disse na segunda-feira que invasores podem explorar a falha para infectar o computador de alguém que visita um site malicioso e, então, assumir o controle do computador da vítima.

O Escritório Federal para Segurança de Informação do governo alemão (BSI, na sila em alemão) disse que está ciente dos ataques direcionados e que basta atrair usuários da Internet para um website infectado por softwares danosos que exploram a falha para afetar seus computadores.

"É necessário temer uma dispersão rápida do código", disse o governo alemão em comunicado.

O BSI aconselhou todos os usuários do Internet Explorer a usar um navegador alternativo até que a desenvolvedora divulgue uma atualização de segurança.

Representantes da Microsoft não responderam a uma solicitação de comentário sobre o comunicado do governo alemão.

A empresa pediu na segunda-feira que clientes instalassem um software de segurança como uma medida temporária, dando tempo para que a Microsoft consertasse a falha e lançasse uma nova versão mais segura do navegador.

A Microsoft não disse quanto tempo demorará, mas diversos especialistas em segurança afirmaram esperar que a atualização saia dentro de uma semana.